Defesa Civil avalia se há risco de desabamento no Museu Nacional | Fábio Campana

Defesa Civil avalia se há risco de desabamento no Museu Nacional

Após o incêndio ser controlado pelos bombeiros durante a madrugada desta segunda-feira, a expectativa é de que agentes da Defesa Civil entrem no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, e façam uma avaliação sobre as condições da estrutura do prédio. Desde as 3h, quando o fogo começou a ser dominado, militares fazem um trabalho de rescaldo em pequenos focos de incêndio que ainda persistem, a fim de evitar o reinício das chamas. Ao todo, 80 bombeiros de 12 quartéis do Rio e 21 viaturas participaram do combate às chamas. As informações são d’O Globo.

— O trabalho de rescaldo é muito braçal. Questiona-se sobre a estrutura do prédio, o quanto ela resistiu a esse incêndio. Mas só depois de conseguir resfriar todo o interior é que poderemos saber. Por enquanto, não há como saber muita coisa. Esse trabalho dos bombeiros deve se estender por algumas horas — explica o major Leonardo Souza, um dos homens que trabalharam no combate às chamas.

No início da manhã, quando os primeiros raios de sol iluminaram o museu, foi possível ter uma noção maior do incêndio. Parte da fachada chamuscada pelo fogo, o teto desabado e todo o interior praticamente destruído representam a tragédia de grande repercussão. A cerca de 100 metros do museu, ainda é possível sentir o cheiro de queimado. Por volta das 6h, bombeiros usavam a escada magirus para verificar possíveis focos de incêndio e ter uma visão mais ampla do espaço.


Um comentário

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 3 de setembro de 2018 – 12:30 hs

    O Brasil é uma ruína administrativa e política. Uma bananeira sem fim. Um país derrotado e fracassado pela inépcia da burocracia estatal, em todos os poderes.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*