Contra Bolsonaro | Fábio Campana

Contra Bolsonaro

Dráuzio Varella, Fernanda Torres e Caetano Veloso são alguns dos nomes que emprestaram imagem para promover o movimento ‘Democracia Sim‘. Com centenas de assinaturas, o texto não pede voto especificamente para ninguém, mas é muito claro sobre o que se propõe: “a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial”.
O texto completo:

Pela Democracia, pelo Brasil

Somos diferentes. Temos trajetórias pessoais e públicas variadas. Votamos em pessoas e partidos diversos. Defendemos causas, ideias e projetos distintos para nosso país, muitas vezes antagônicos.

Mas temos em comum o compromisso com a democracia. Com a liberdade, a convivência plural e o respeito mútuo. E acreditamos no Brasil. Um Brasil formado por todos os seus cidadãos, ético, pacífico, dinâmico, livre de intolerância, preconceito e discriminação.

Como todos os brasileiros e brasileiras sabemos da profundidade dos desafios que nos convocam nesse momento. Mais além deles, do imperativo de superar o colapso do nosso sistema político, que está na raiz das crises múltiplas que vivemos nos últimos anos e que nos trazem ao presente de frustração e descrença.

Mas sabemos também dos perigos de pretender responder a isso com concessões ao autoritarismo, à erosão das instituições democráticas ou à desconstrução da nossa herança humanista primordial.

Podemos divergir intensamente sobre os rumos das políticas econômicas, sociais ou ambientais, a qualidade deste ou daquele ator político, o acerto do nosso sistema legal nos mais variados temas e dos processos e decisões judiciais para sua aplicação. Nisso, estamos no terreno da democracia, da disputa legítima de ideias e projetos no debate público.

Quando, no entanto, nos deparamos com projetos que negam a existência de um passado autoritário no Brasil, flertam explicitamente com conceitos como a produção de nova Constituição sem delegação popular, a manipulação do número de juízes nas cortes superiores ou recurso a autogolpes presidenciais, acumulam declarações francamente xenofóbicas e discriminatórias contra setores diversos da sociedade, refutam textualmente o princípio da proteção de minorias contra o arbítrio e lamentam o fato das forças do Estado terem historicamente matado menos dissidentes do que deveriam, temos a consciência inequívoca de estarmos lidando com algo maior, e anterior a todo dissenso democrático.

Conhecemos amplamente os resultados de processos históricos assim. Tivemos em Jânio e Collor outros pretensos heróis da pátria, aventureiros eleitos como supostos redentores da ética e da limpeza política, para nos levar ao desastre. Conhecemos 20 anos de sombras sob a ditadura, iniciados com o respaldo de não poucos atores na sociedade. Testemunhamos os ecos de experiências autoritárias pelo mundo, deflagradas pela expectativa de responder a crises ou superar impasses políticos, afundando seus países no isolamento, na violência e na ruína econômica. Nunca é demais lembrar, líderes fascistas, nazistas e diversos outros regimes autocráticos na história e no presente foram originalmente eleitos, com a promessa de resgatar a autoestima e a credibilidade de suas nações, antes de subordiná-las aos mais variados desmandos autoritários.

Em momento de crise, é preciso ter a clareza máxima da responsabilidade histórica das escolhas que fazemos.

Esta clareza nos move a esta manifestação conjunta, nesse momento do país. Para além de todas as diferenças, estivemos juntos na construção democrática no Brasil. E é preciso saber defendê-la assim agora.

É preciso dizer, mais que uma escolha política, a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial. É preciso recusar sua normalização, e somar forças na defesa da liberdade, da tolerância e do destino coletivo entre nós.

Prezamos a democracia. A democracia que provê abertura, inclusão e prosperidade aos povos que a cultivam com solidez no mundo. Que nos trouxe nos últimos 30 anos a estabilidade econômica, o início da superação de desigualdades históricas e a expansão sem precedentes da cidadania entre nós. Não são, certamente, poucos os desafios para avançar por dentro dela, mas sabemos ser sempre o único e mais promissor caminho, sem ovos de serpente ou ilusões armadas.

Por isso, estamos preparados para estar juntos na sua defesa em qualquer situação, e nos reunimos aqui no chamado para que novas vozes possam convergir nisso. E para que possamos, na soma da nossa pluralidade e diversidade, refazer as bases da política e cidadania compartilhadas e retomar o curso da sociedade vibrante, plena e exitosa que precisamos e podemos ser.


21 comentários

  1. Gladiador
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 10:33 hs

    Sao as mesmas figurinhas carimbadas de sempre! Vivem nas tetas do governo, apadrinhados da Globo, esquerdopatas do caviar, gente que nao esta nem ai com o Brasil. Defendem o que objetivamente? Esta Fernanda Torres entao, é o que ha de pior hoje no meio artistico, ridicula nas suas teses e abstrata na sua essencia. Para os que tem um pouco de cultura, ja entenderam que essa turma ai é a do subsidio $$$, bom para eles, ruim para o Brasil. So sobra a retorica e as fezes cerebrais,

  2. segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 10:49 hs

    tudo o que está aí foi feito pelos atuais politicos, prefiro mil vezes votar em Bolsonaro, do repetir o erro de votar nessa cambada que astá aí !

  3. segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 10:57 hs

    Pode ver que na maioria são parasitas da sociedade.

  4. Dionleno
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 11:02 hs

    Babacas, só me fazem ter certeza que o Bolsonaro é o melhor.

  5. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 11:20 hs

    Não houve, nem haverá, maior ameaça ao “processo civilizatório” (sic) brasileiro do que o lulopestismo em todas as suas manifestações e em todos os seus matizes. É uma doença deformante do caráter da civilização, que corrompe todos os valores que tenham alguma relevância. O resto é papo furado e conversa pra boi dormir.

  6. lika
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 11:31 hs

    A democracia que esses crápulas pregam e: MST, invadindo propriedades, incendiando tratores e implementos dos colonos, degolando soldado no Rio grande do Sul com foiçada no pescoço, matando prefeito do próprio partido que não topou fazer a roubalheira com eles, metendo a mão nesta tal de lei Raunet, dando refinaria do povo brasileiro para ditadores vizinhos, construindo portos e estradas em países ditadores, apoiando esse vagabundo da Venezuela que tomou o país de assalto. deixando nesse tempo que governaram o país, mais de 14 milhões de desempregados. aí vem essa corja puxar o saco desses vagabundos,. esses vagabundos traiíam a própria pátria, se fosse em um país sério seriam fuzilados ou pegavam uma perpétua. Esqueçam as paíxões e partidos meus amigos, vamos mudar, se não daqui a pouco seremos uma venezuela, lugar desse povo é na cadeia

  7. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 11:57 hs

    Valeu, Lika: O Brasil está à beira do abismo. E os brasileiros estão escolhendo justamente entre quem está prestes a lhe dar o empurrão fatal: Bolsonaro, Ciro ou Haddad?
    O primeiro, oportunista, incapaz e improdutivo; o segundo, deseducado, ditatorial e o terceiro, o novo poste – sem personalidade, se presta a encarnar na campanha, o Chefe da maior quadrilha de corruptos, apátridas que já se instalou na presidência brasileira.

  8. carlos lacerda
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 11:58 hs

    ESSES CANALHAS PATROCINADOS PELA GLOBO, PELA LEI ROUANET, QUEREM CONTINUAR A MAMAR NAS TETAS DO GOVERNO E O POVO QUE SE LIXE.

    ESSE CAETANO VELOSO RECEBEU QUANTO DA LEI ROUANET??SÓ PARA FAZER CAMPANHA PARA O PT!!

    ESSES CRÁPULAS ANO QUE VEM ESTARÃO MORANDO EM LONDRES, PARIS, NOVA YORK CUSTEADOS COM O DINHEIRO SUADO DO BRASILEIRO. ENQUANTO NÓS TEREMOS QUE FICAR AQUI SI FUDENDO PARA PAGAR A CONTA.

    NÃO DÁ MAIS, OU O BRASIL SE LIVRA DO PT E DESSA CORJA DE MALANDROS E SAFADOS OU O BRASIL VAI ACABAR.

    NÃO TENHO DÚVIDAS QEU TEREMOS UM AGUERRA CIVIL, A POPULAÇÃO NÃO AGUENTA MAIS SUSTENTAR ESSES LARÁPIOS DO DINHEIRO PÚBLICO.

    ACORDA BRASIL!!!!!!!!!!!!

  9. junior
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 12:19 hs

    Conforme já destacado por Jair Bolsonaro, são todos pejotijados pela Globo que, assim, através de pseudo elisão fiscal, deixa de recolher valores absurdamente expressivos em temos de contribuições sociais e/ou tributos incidentes sobre a folha de pagamento.
    Muito bom lembrar do Princípio da Primazia da Realidade, norteador das relações e decisões trabalhistas: estabelece que é a realidade dos fatos que deve imperar; o que está escrito no contrato não tem valor, pois obviamente não representa a situação real. Se uma pessoa presta serviços cujas características é de relação de emprego, o que realmente interessa ao direito é a situação fática e não o que está escrito nos contratos e documentos.
    Por certo, Paulo Guedes (futuro Ministro da Fazenda) e Bolsonaro enxergam muito bem o expediente tributário que vem sendo utilizado; acredito que esse é o grande motivo para tanto empenho dos integrantes daquela Rede em desacredita-lo e vale qualquer tipo de sujeira para que ele não ganhe.
    Se desconstituídos os contratos de prestação de serviço (basta a Receita Federal se escudar no art. 116, CTN), os valores inadimplidos a título de contribuição social serão estratosféricos e os salários (sim, porque a relação é de emprego!) desses artistas/jornalistas etc. irá cair para muito, provavelmente menos de um quarto do que ganham hoje; quem entende do riscado acredita que a Globo não resiste a uma isenta e rigorosa fiscalização e que irá quebrar. Se isso é verdade eu não sei! Talvez a Carolina Ferraz, que foi demitida e entrou com ação trabalhista contra a poderosa emissora, possa confirmar.
    Um outro ponto já definido por Paulo Guedes é que todas as concessões públicas que dão lucro terão que repassar parte desses lucros ao poder concedente o que já deveria acontecer desde sempre. Mais um futuro buraco no caixa da empresa!
    Esse é o medo que os apavora!!!
    Mas, é melhor JAIR se acostumando, porque as tetas irão secar.

  10. Luiz
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 13:07 hs

    Respeito todos os comentários, mesmo os contrários aos meus pensamentos, mas dizer que Bolsonaro é oportunista é de um desconhecimento fatal e joga no lixo todo o resto do comentário.

    Falar destes dois pulhas: Caetano e Fernando Torres, é jogar fora o vernáculo da nossa língua. Dois chupa sangue que viviam em função desta Lei Rouanet, faturavam alto para gastar em Paris.

    Muito bom o comentário do Junior, disse tudo. E repito é melhor Jair se acostumando pois o bicho vai pegar para muita gente que só mamava e não pagava, e vai ver a teta secar e agora só pagar.

  11. Fabio
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 13:32 hs

    Artista vermelhos são eternos mamadores de dinheiro público!
    #RouanetNão

    É Jair ou já era! B17 sem medo!

  12. Murillo
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 13:32 hs

    E quando será assinado um manifesto contra a falta de infraestrutura? Contra o desemprego?

  13. HORA DA VERDADE
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 13:39 hs

    IMUNIZAÇÃO COGNITIVA

    Por que mesmo com tantas provas contra o Lula e tantos outros Petistas, eles não caem na real, como acontece, por exemplo, com os eleitores do Aécio Neves que nunca mais votarão nele, por que com o líder preso as pessoas que são eleitores petistas continuam apoiando ladrões comprovadamente condenados em duas instâncias?
    Entenda cientificamente como a neurociência explica isso!

    Os estudiosos explicam com a imunização cognitiva.

    Cognitiva vem de cognição, que é o processo de aquisição do conhecimento, incluindo o pensar, a reflexão, a imaginação, a atenção, raciocínio, memória, juízo, o discurso, a percepção visual e auditiva, a aprendizagem, a consciência, as emoções. Envolve os processos mentais que influenciam o comportamento de cada indivíduo.

    A imunização cognitiva é um escudo que permite que as pessoas se agarrem a valores e credos, mesmo que fatos objetivos demonstrem que eles não correspondem à verdade. A pessoa cognitivamente imunizada está no terreno da fé, que dispensa o raciocínio lógico. Para ela, argumentos lógicos não têm relevância.

    E então assistimos gente com estudo, inteligente, articulada, que sabemos que não está tirando nenhum proveito material, defendendo em público o indefensável. Como é que essas pessoas chegam a esse ponto?

    Bem, existem ao menos cinco fases no processo de imunização cognitiva.

    Primeira fase: isolamento de quem tem opiniões contrárias, protegendo suas ideias. A pessoa vai eliminando de seu convívio ou mesmo de sua atenção, quem pensa diferente.

    Segunda fase: redução da exposição às ideias contrárias. Passa a ler e ouvir apenas as opiniões em linha com seus credos. Nos estados totalitários, é quando a liberdade de expressão passa a ser ameaçada, quando a imprensa perde a liberdade, quando vozes dissidentes são caladas. É quando os processos educacionais adotam opiniões selecionadas, com autores e textos cuidadosamente escolhidos para seguir apenas uma visão de mundo.

    Terceira fase: conexão dos credos a emoções poderosas. Se você não seguir aquelas ideias, algo de ruim vai acontecer. Lembra do “se você pecar, vai para o inferno”? Se você não votar naquele candidato, sua vida, suas economias, seus benefícios estarão em perigo…

    Quarta fase: associação a grupos que trabalham para combater as ideias dos grupos contrários. Isso acontece não só em política, mas até mesmo na ciência, quando métodos de investigação científica focam nas fraquezas das teorias adversárias, ignorando os pontos fortes.

    Quinta fase: a repetição. Repetição, repetição, repetição. Cria-se um tema, um slogan que materializa um determinado credo ou visão, que passa a ser repetido como um mantra, numa técnica de aprendizado. O grito “não vai ter golpe”, por exemplo, não é uma criação espontânea, obra do acaso. É pensado, calculado. Sua repetição imuniza cognitivamente as pessoas contra os argumentos a favor do impeachment.

    Os especialistas em psicologia das massas sabem que nossas mentes evoluíram muito mais para proteger nossos credos que para avaliar o que é verdade e o que é mentira. E os especialistas em comunicação constroem retóricas fantásticas, com intenção de desviar o tema principal e, especialmente, imunizar cognitivamente os soldados da causa.

    E aí, meu caro, minha cara, não adianta mostrar o vídeo, o recibo, o cheque, o testemunho do caseiro, a ordem da transportadora, o grampo telefônico… O imunizado cognitivo está vacinado contra fatos objetivos.
    Naturalmente esse “torpor cognitivo” não se restringe ao campo politico, social, econômico ou religioso. Ele perpassa todas as áreas da vida humana e faz, por exemplo, que uma pessoa acredite, mesmo contra a razão, que o Brasil é o melhor lugar do mundo, que o palmeiras é campeão mundial, que o capitalismo é o responsável por todos os males do mundo, que chá de boldo cura o câncer e por aí vai.

    Tá explicado então? Se você está se sentindo entorpecido das ideias, incapaz de descer do muro, provavelmente alguém está lhe ministrando umas doses de imunizante cognitivo.

    E você nem percebeu que está.

  14. PEDROCA DO SUDOESTE
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 13:50 hs

    Essa thurma daí, sempre mamou nas tetas dos governos com LEIS de apoio e proteção, estão é com medo de perder as tetas. Esse DRAUSIO VARELA, então, só faz matérias de saúde para o Fantástico para beneficiar seus interesses isso sim, um baita demagogo. Suas matérias são sempre suspeitas, de quem quer levar vantagens por trás.

  15. Jayson Dae
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 14:39 hs

    Pela ‘qualidade’ das pessoas que assinam esse tal manifesto, não tenho mais dúvidas, vou votar no Bolsonaro!

  16. Agricultor
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 14:54 hs

    Parreiras, após a (sua) alta, votará em Bolsonaro,

  17. eleitor desmemoriado
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 15:45 hs

    Nesta hora todo mundo quer aparecer, até para falar besteira, e nem que seja entrando em canoa furada. Mas quero ver como é que este povo vai se virar sem a Lei Rouanet, será que conseguem viver só da sua “arte”? Duvido muito.

  18. Atento
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 16:21 hs

    Bando de demagogos e mentirosos.

  19. Osmar
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 16:38 hs

    Cabem as pessoas fazerem uma reflexão, a respeito desse manifesto, que tem por finalidade não banalizar a escolha, e sim salvar a democracia. O eleitor não deve votar em candidato, mas sim, em um programa de governo, que esse ou aquele candidato representa, mas para isso precisa acompanhar os debates, comentários, sabatinas, e até mesmo o programa eleitoral de cada candidato e depois formarem sua opinião e fazer a escolha com a sua própria consciência deixando de lado o ódio. Boa sorte!………..

  20. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 17:28 hs

    Contra Haddad e Ciro voto 17, sim. Mesmo sabendo do seu oportunismo – aproveitando-se da indignação do povo diante do atual quadro político; da sua improdutividade – quase zero durante 27 anos de congresso e de despreparo gerencial.

  21. luiz
    segunda-feira, 24 de setembro de 2018 – 18:37 hs

    Certeza que votarei 17 contra essa corja de escrotos mequetrefe conhecidos como atores, Só Lixo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*