Celso Frare aponta Traiano e Rossoni ao Gaeco | Fábio Campana

Celso Frare aponta Traiano
e Rossoni ao Gaeco

Celso Frare, dono da locadora Ouro Verde, em colaboração com o Gaeco para esclarecer sua participação no propinoduto montado com verbas do programa Patrulha do Campo, não só confessou sua participação, mas declarou que outra empresa participante do esquema, a Terra Brasil, pertencente ao ex-secretário Edson Casagrande. Disse que foi a influência política de dois membros do governo – os deputados Ademar Traiano, presidente da Assembleia Legislativa, e Valdir Rossoni, chefe da Casa Civil no segundo mandato de Richa e presidente da Assembleia no primeiro, que garantiu a participação de Casagrande. Com isso, Frare ampliou as investigações que o Gaeco realiza para apurar as irregularidades no programa Patrulha do Campo.


4 comentários

  1. Fogo amigo
    sábado, 15 de setembro de 2018 – 7:11 hs

    A casinha caiu em DUPLA DINÂMICA? Agora e só esperar a ordem para ir direto pra GAIOLA, é passar uns bons anos. Lugar de corrupto é na cadeia.

  2. sábado, 15 de setembro de 2018 – 9:08 hs

    VAMOS VER AGORA, SE TODA ÁQUELA ARROGANCIA DOS GUAPOS VAI FUNCIONAR.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  3. Lucas
    sábado, 15 de setembro de 2018 – 11:26 hs

    Então, se tem deputado, a homologação da delação é ilegal, não pode ser feita por juiz de primeira instância.

  4. Estadista da Silva
    domingo, 16 de setembro de 2018 – 9:26 hs

    Agora o time tá quase completo….faltam alguns gatos ou ratos?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*