A nota da PF sobre Operação Piloto | Fábio Campana

A nota da PF sobre Operação Piloto

Em mais uma ação ostensiva decorrente da chamada Operação Lava Jato, a Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (11/9) a Operação Piloto, com o objetivo de apurar o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos e privados, no Estado do Paraná. Aproximadamente 180 policiais federais cumprem 36 ordens judicias nas cidades de Salvador/BA, São Paulo/SP, Lupianópolis/PR, Colombo/PR e Curitiba/PR.

A investigação apurou que o suposto pagamento milionário, feito no ano de 2014, pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, visando possível direcionamento do processo licitatório para investimento na duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323 na modalidade parceria público-privada.

As condutas investigadas podem configurar, em tese, os delitos de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.
O nome da operação remete a codinome atribuído pelo Grupo Odebrecht, em seus controles de repasses de pagamentos indevidos, a investigado nesta operação policial.

Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Será concedida entrevista coletiva, às 10h, no auditório da sede da Polícia Federal em Curitiba/PR.


Um comentário

  1. Petrus
    terça-feira, 11 de setembro de 2018 – 10:18 hs

    A exemplo de Cabral não o RJ, Beto Richa sempre foi muito popular, e se elegeria sem gastar um tostão, até o final dos tempos!!
    Todo Ladrão, no fundo é um idiota!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*