A grana da UFRJ | Fábio Campana

A grana da UFRJ

O mundo está com a lupa focada nas contas da UFRJ. Pelo Portal da Transparência da União, já se tornou público que os recursos da universidade vão em maioria pesada, quase 90%, para folha de pagamento. A maior parte da grana vem do MEC, mas a instituição é livre para direcionar como gasta.
Com repasse menor do governo federal, a bola de neve foi rolando até chegar ao quintal do Museu Nacional e soterrar tudo nessa situação irreversível de domingo.
A irresponsabilidade é geral e o que vemos é um jogo de empurra-empurra entre quem manda nas, agora, cinzas. Fosse para ganhar prêmio, apareceriam muitos papagaios para sair na foto de um prédio importante sem equipamentos para proteção de incêndio, sem seguro, sem atenção, sem manutenção. É a metáfora perfeita da bananeira.

(Foto: G1/Reprodução)


Um comentário

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 5 de setembro de 2018 – 11:59 hs

    Um museu daquela importância administrado por uma universidade pública dominada pelo esquerdismo militante e retrógrado (com o perdão do pleonasmo), só podia virar cinzas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*