TSE reduz transparência sobre bens de candidatos | Fábio Campana

TSE reduz transparência sobre bens de candidatos

Mudanças promovidas pelo TSE darão uma mascarada nos bens dos candidatos nas eleições deste ano. Até então, um candidato tinha que detalhar todas suas posses, não bastava dizer que tinha um automóvel ou um imóvel e seus valores; era preciso contar direitinho modelo, ano ou tamanho, endereço, cidade etc. Agora, basta dizer ‘apartamento no valor de 100 mil reais’, por exemplo. O que, na prática, não permitirá que o eleitor acompanhe a evolução da vida financeira dos candidatos.
Outra novidade é que não dará mais para saber os nomes de empresas que pertencem aos candidatos e os bancos em que cada um tem investimentos.
O motivo das mudanças? O TSE promoveu audiências públicas com a participação de representantes dos partidos políticos.


Um comentário

  1. Freddy Kruger
    quinta-feira, 9 de agosto de 2018 – 14:17 hs

    Parece que neste caso, o POVO que sempre paga a conta não apita nada. As audiências foram só entre os partidos políticos.
    Cheiro de maracutaia no ar. O TSE também bem que poderia fazer audiências publicas para mudar certas regras, sem a participação dos partidos políticos, só com a participação dos eleitores. Grande idéia, deve ser pensada. Se pode para um, também pode para outro, afinal somos todos iguais perante a Lei.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*