Temer recua: reajuste de servidores só em 2020 | Fábio Campana

Temer recua: reajuste de servidores só em 2020

Primeiro Temer se reuniu com o próximo presidente do STF, Dias Toffoli, e outros ministros. Saiu do festivo encontro com a notícia de que havia acordado aumento de 16,38% para os salários dos ministros e na caçamba, dos servidores federais.
Depois, o presidente se reuniu com os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e do Planejamento, Esteves Colnago, que trataram de sublinhar a medida como inviável.
Pronto. Agora ele deve propor ao Congresso Nacional o adiamento do reajuste dos servidores públicos federais de 2019 para 2020. O respiro para o ano que vem será de R$ 6,9 bilhões.
Resumindo a nova proposta que caberá ao Congresso Nacional aceitar ou não: o funcionalismo não receberá aumento, as excelências do Judiciário terão reajuste, a expectativa é que ele seja trocado pelo auxílio-moradia e o auxílio-alimentação e tudo ficará elas por elas.

(Foto: Evaristo Sá/AFP)


Um comentário

  1. sábado, 1 de setembro de 2018 – 10:48 hs

    Parabéns ao Temer.
    Enquanto o número de desempregados estiver acima de 3 ou 4 milhões o funcionalismo público não deveria ter aumentos, principalmente a elite salarial

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*