Se arrependimento matasse… | Fábio Campana

Se arrependimento matasse…

Dilma Rousseff participou de evento na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Como pré-candidata, ex-presidente, “vítima de golpe” ela discursou sobre vários assuntos, entre eles, o arrependimento em nomear Rodrigo Janot como procurador-geral da República: “Eu acredito que talvez nós tenhamos cometido um erro, que foi aceitar a indicação, pelo Ministério Público, de tês candidatos a procurador e, entre os três, o mais votado nós indicaríamos”.

(Foto: Reuters)


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 8 de agosto de 2018 – 14:01 hs

    Pois é. Encabeçou a lista, eleito com a ajuda escancarada do lulopetismo e de Lula, que até o elogiou com um palavrão, senão jamais conseguiria por méritos próprios. Melhor fosse sacristão de missa negra.

  2. LUIZ DO LITORAL
    quarta-feira, 8 de agosto de 2018 – 14:04 hs

    ‘O POSTE”.

    PALHAÇA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*