Processos contra juízes não andam na esfera criminal | Fábio Campana

Processos contra juízes não andam na esfera criminal

O Conselho Nacional de Justiça é responsável pela fiscalização da atuação de magistrados no Brasil. Os resultados das análises não são muito animadores. Primeiro porque a pena máxima para juiz tido como ‘culpado’ é a aposentadoria compulsória – que significa afastamento definitivo das atividades jurisdicionais, mas com o salário intacto. E também porque vantagem pessoal, venda de sentenças e desvio de recursos públicos acabam empacados em processos imensos sem atravessar a ponte administrativa e desembarcar na esfera criminal.

(Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ)


4 comentários

  1. vilson
    segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 10:39 hs

    E chamam isso de punição?

  2. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 10:59 hs

    Dom Pedro II disse que “lobo não come lobo” sobre a proteção das corporações, quando da questão militar.

  3. segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 11:28 hs

    MODELO DE JUSTIÇA PROSTITUTA,KKKKKKKKKKKKKKK!!!

  4. belar ferreira sidmino
    segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 12:10 hs

    kkkkkkkkk! kkkkkkkkkk! rsrsrsrsrsrsrs!
    É o que é possível achar disso

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*