Pertence tentou a defesa técnica de Lula, mas o PT quis defesa panfletária | Fábio Campana

Pertence tentou a defesa técnica de Lula, mas o PT quis defesa panfletária

Ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Sepúlveda Pertence entrou numa fria ao juntar-se à defesa do ex-presidente Lula, achando que a prioridade era livrá-lo da cadeia. E se viu desautorizado ao pedir prisão domiciliar para o corrupto condenado. Jurista brilhante, percebeu o equívoco da defesa baseada em petições-panfleto do PT de São Paulo, na estratégia de vitimização que se revelou catastrófica no Judiciário. Tentou adotar teses jurídicas, mais técnicas, e se deu mal. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O jurista técnico não notou que a questão, companheiro, era política. Incluindo a briga de foice interna, no PT, para a sobrevivência eleitoral.

O PT-SP, que banca a defesa panfletária, precisa de Lula preso para se sobrepor a ele. Ali, odeia-se a ideia de que Lula é maior que o PT.

Generoso, Pertence esqueceu o histórico de desfeitas de Lula, como quando “esqueceu” que o convidou a ser vice, e abraçou sua defesa.

Sepúlveda Pertence atuou para Lula pro-bono, sem remuneração. Foi atropelado pela vaidade e no despreparo dos garotões panfletários.


3 comentários

  1. VISIONÁRIO
    domingo, 22 de julho de 2018 – 18:37 hs

    Vá para casa descansar Pertence. Mais uma canalhice do PT
    você vai se infartar e o seu fim será…

  2. Valdemir
    domingo, 22 de julho de 2018 – 21:42 hs

    Só um burro não entendeu a jogada da quadrilha. Precisam que o bando esteja na mídia.

  3. FABIO Henrique
    segunda-feira, 23 de julho de 2018 – 8:50 hs

    Advogou 0800 então? Tem rir muito mesmo viu….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*