O mata-mata das urnas | Fábio Campana

O mata-mata das urnas

Depois da Copa começa para valer o jogo das eleições. Cada candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa pode gastar até R$ 1 milhão de seus próprios recursos, mas segundo Vicente Ferreira, já tem gente arrumando forma para tratar como ‘trabalho voluntário’ seus cabos eleitorais e continuar a velha prática do pagamento ‘por fora’.
O mata-mata das urnas é também o mata-mata das regras eleitorais.


2 comentários

  1. segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 14:59 hs

    Bah,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 16 de julho de 2018 – 15:20 hs

    A eleição no Brasil virou uma mula-sem-cabeça, como foi a suprema tolice do fim do financiamento privado. Agora, só as facções criminosas violentas, do tráfico de drogas, armas e contrabando em geral poderão financiar sem pedir recibo, além, é claro, dos milionários autossuficientes e entediados, que serão devorados pelos saprófitas e cabos eleitorais. Haverá caixa 3, 4 e 5, em vez do caixa 2. O Brasil é uma mula-sem-cabeça.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*