Sindicalistas escrevem a pré-candidatos | Fábio Campana

Sindicalistas escrevem a pré-candidatos

“Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora” é o nome do documento assinado pelas principais centrais sindicais do país. Como remetente, cada um dos pré-candidatos à Presidência da República.
O conteúdo da carta gira em torno do pedido de revogação de medidas aprovadas por Temer, entre elas, claro, “revogação de trechos da reforma trabalhista e da terceirização que consideram negativos”.
CUT, CTB, Intersindical, UGT, Força Sindical, CSB e Nova Central (centrais ligadas ao PT, PC do B, Psol, PSD, Solidariedade e MDB) assinaram o texto e providenciaram 11 milhões de panfletos para distribuir por aí.

(Foto: Paulo Pinto/AGPT)


5 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 15:32 hs

    Das poucas coisas decentes feitas pelo atual governo, uma delas foi esta reforma trabalhista e, se os pelegos não gostaram, é porque ela é ainda melhor do que parece. Uma lei dinossáurica como a CLT

  2. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 15:35 hs

    Das poucas coisas decentes feitas pelo atual governo, uma delas foi esta reforma trabalhista e, se os pelegos não gostaram, é porque ela é ainda melhor do que parece. Uma lei dinossáurica como a CLT, dos tempos da ditadura Vargas (que também botava no pau de arara seus adversários, sob o comando do assassino Filinto Müller) tinha que acabar inteiramente. Falta ainda acabar com a mamata patronal da contribuição do sistema S, porque os pelegos laborais já estão de pires na mão.

  3. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 15:47 hs

    Pelegaiada de vermelho.
    Mas que quadrilha unida. PT, MST e outros vermes socialistas.

    Quero ver esta corja se virar sem a contribuição Sindical.
    Bando de vagabundos.

  4. luis
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 17:35 hs

    Esperamos que o povo honesto não vota mais em pelego. Chega de corja corrupta nojenta.

  5. quinta-feira, 7 de junho de 2018 – 9:47 hs

    Sem o imposto sindical os pelegos vão definhar. Terão que trabalhar como todos os demais mortais. Acabou a farra dos milhares de sindicatos que viviam no lombo dos trabalhadores. Chega!!!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*