PIB deve andar de lado até o fim do ano | Fábio Campana

PIB deve andar de lado até o fim do ano

Estadão

Uma greve que parou o País, um governo frágil, um cenário eleitoral completamente indefinido, um desempenho econômico decepcionante aliado a um cenário externo desfavorável. Esses ingredientes desestabilizaram o mercado na semana passada, deixaram os investidores no escuro e levaram os economistas a rever todas as projeções para 2018 e 2019. A deterioração da economia e da política brasileira ainda deverá frear os investimentos feitos pelos estrangeiros no País pelo menos até dezembro e não há sinais de que o nervosismo financeiro vá passar.

A turbulência mudou totalmente o cenário otimista que o mercado projetava no início do ano. A sensação dos investidores e dos economistas dos grandes bancos era que a alta estimada de 3% no Produto Interno Bruto (PIB) chegaria ao dia a dia da população, que, consequentemente, apoiaria um candidato de centro-direita para a corrida eleitoral.

Mas o cenário se distanciou bastante disso. Na sexta-feira, mais bancos reviram para baixo suas projeções econômicas para 2018 – o Bradesco cortou de 2,5% para 1,5%, o Itaú de 2% para 1,7% e o Bank of America Merrill Lynch de 2,1% para 1,5%. Há, inclusive, economistas que já projetam uma repetição do resultado de 2017, quando o PIB avançou 1%, após acumular queda de quase 7% nos dois anos anteriores.


Um comentário

  1. FUI !!!
    domingo, 10 de junho de 2018 – 10:26 hs

    Se o PIB estiver andando de lado estaremos “bem” mas não é a
    realidade. Se estávamos em uma recessão danada, agora com a
    ressaca da greve dos caminhoneiros estamos caindo com os para-
    quedas furados…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*