O delator Fanini tenta vingar-se de quem recomendou sua demissão | Fábio Campana

O delator Fanini tenta vingar-se de quem recomendou sua demissão

Sérgio Botto de Lacerda era o procurador do Estado quando foi descoberto o esquema de desvio de dinheiro destinado à construção e reforma de escolas. Ele foi imediatamente consultado pela secretária de Educação, Ana Seres, sobre o que devia fazer diante da descoberta de um crime continuado de peculato que era comandado pelo seu então diretor Maurício Fanini.

O conselho de Botto de Lacerda foi imediato: “demita esse Maurício Fanini e peça investigação policial para apurar todo o esquema.” Ana Seres levou o caso ao Palácio e pediu a demissão de Fanini, como aconselhara Botto de Lacerda. O processo demorou e Botto insistiu na urgência da medida.

Maurício Fanini jamais esqueceu desta atitude do procurador Botto de Lacerda. E acreditou que a sua delação seria também instrumento de vendetta pessoal. Fez afirmações completamente absurdas sobre Botto. Entre elas a de que o procurador o avisara de que seria preso e que deveria destruir documentos. Acusação grave, mas logo desmentida pelos fatos. As datas citadas por Fanini não batem, não coincidem. Os fatos o desmentem claramente. Gorou, portanto, a tentativa de vingança contra quem primeiro recomendou sua demissão. É por evidências desse tipo que a delação de Fanini demora para ser homologada.


14 comentários

  1. cansei de ouvir asneiras
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 8:23 hs

    Este boto está mais para bagre ensaboado

  2. FUI !!!
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 8:49 hs

    O instrumento legal, porem polêmico é a tal delação premiada.
    Sem o qual pouco avançariam as investigações, porem a maior
    dificuldade é separar o joio do trigo. Os caras acabam atirando por
    todos os lados e…

  3. Anselmo
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 9:38 hs

    Prezado Fabio,
    Gosto muito do seu site, sou leitor assíduo e tomo como verdade quase tudo que leio aqui, mas quando você tenta defender ou isentar determinadas pessoas, sem qualquer embasamento de fatos ou provas, mas apenas por convicção pessoal, acaba perdendo a credibilidade do seu leitor!!

  4. Marcos
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 9:44 hs

    Tá legal Campana, me engana que eu gosto.

  5. quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 9:49 hs

    QUANDO VOÇE ACUSA ALGUEM,,TEM QUE PROVAR..E OU VOÇE SERÁ PROCESSADO POR DIFAMAÇÃO;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  6. glorioso
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 10:04 hs

    Vou dizer uma coisa para os defensores do Beto ladrão: Vamos supor que toda a delação seja mentira, o fato das escolas estarem ainda só na fundação e terem sido pagas não é estranho? Pode até ser que o Beto ladrão não tenha nada a ver com isso mas então que se apurem os fatos e que se punam os responsáveis por pagar por escolas que não existem.
    Outra coisa: é claro que o Campana vai defender a todos, pois é amiguinho do Beto!

  7. quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 10:55 hs

    QUEM FAZ PARCERIAS COM PROSTITUTOS, CEDO OU TARDE SÍFU.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  8. Vítor
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 11:09 hs

    se editor…não venha de trololoh….sao vagabundos da pior espécie. Só agora veio à tona. O sujeito minimamente informando já sabia desses patifes.

  9. Aprigio Fonseca
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 13:53 hs

    Eles são inocentes o Cunha e o Cabral idem

  10. Rogerio
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 16:14 hs

    Também acredito, TEM QUE MANTER ISSO VIU.

  11. marcello
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 16:55 hs

    Só o fato de um Governador, que é funcionário público, morar em um dos imóveis mais caros de Curitiba escancara que alguma verdade tem no teor da delação feita por este Senhor.

  12. carlos
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 17:13 hs

    Tá bom Campana, o cara se conhecem desde a faculdade … trabalharam prefeitura junto…. também foi demitido prefeitura,,, voltou pra o governo …. ME ENGANA QUE EU GOSTO.

  13. murilo
    quarta-feira, 6 de junho de 2018 – 18:59 hs

    É simples, para quem quer entender, sabe a verdade e os fatos: o procurador Botto de Lacerda só surge porque no dia da demissão de Fanini porque a PGE estava acéfala. O ex-procurador geral Gasparin estava demitido dias antes. É curioso isso, pois foi no tempo do Gasperin que a roubalheira aconteceu. Ele sabia e se omitiu. Somente depois da demissão do Fanini foi que a cobra fumou. As investigações foram feitas, o sujeito e outros foram presos e os bens apreendidos.
    Eu sei dos fatos e considero lamentável o envolvimento do procurador Sérgio Botto

  14. Juca
    quinta-feira, 7 de junho de 2018 – 7:55 hs

    O SS Calça Frouxa está de volta, agora como Aprigio Fonseca.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*