"Malucos querem ditadura" | Fábio Campana

“Malucos querem ditadura”

“Há uns malucos querendo a ditadura. Eles não sabem o que querem. Nunca viram, não têm ideia do que foi a intervenção militar no país, porque não têm formação. Não sabem isso e também não sabem mais nada. A falta de formação é o maior problema do Brasil. Não há respeito às tradições e, muito pior, nem às pessoas.
Somos um país que lê pouquíssimo. Nossa cidadania é muito frágil”.
Reginaldo Prandi, sociólogo.


17 comentários

  1. segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 17:50 hs

    culpa de quem???????????????

  2. valdir bassai
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 18:14 hs

    Que ditadura esse cara fala.
    Regime militar foi o que existiu e houve ditadura para quem queria baderna, comunismo, e outras coisas do gênero.
    Queria ver se voltasse e deveria voltar o Regime militar se esses grupelhos que existem por ai como os sem tetos, sem terras que nunca pegaram numa enxada e só querem fazer arruaça iriam existir, fazendo o que querem no País.
    Período sem muitos recursos na época foi quando o Brasil mais se desenvolveu.

  3. segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 18:15 hs

    Tem muita diferença entre ditadura e intervenção militar.
    Só retardados acham que são a mesma coisa.

  4. segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 18:16 hs

    A cumunistazinho sem CPF.então você não viveu aqui no Brasil, eu tenho 68 anos passei minha juventude eu comprei minha primeira bicicleta, comprei meu primeiro fusca ano 67 tive a primeira namorada, servi o exercito em 1969 estudei, formei, casei, meus filhos nasceram em pleno regime militar, nem eu ou membro de minha familia teve proplema com o sistema politico da época.agora vejo um comunista FDP. falar mau. O pilantra quem sofreu na época muitos deles estão preso hoje.

  5. segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 18:35 hs

    COISAS DE COXINHAS CHUPETAS,KKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  6. altair bozza da silva.
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 18:49 hs

    Outro esquerdopata idiota. Legisla em causa própria, escreve em causa própria. Idiota que não sabe e pelo jeito não viveu a época gloriosa da Revolução de 64.Saudades .Bom no entender desse comunista, foram e estão sendo os 15 anos de PT/PMDB

  7. jaferrer
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 19:20 hs

    Vergonhosos os comentários; a ditadura foi um desastre para todo mundo, só ingenuo ou mal intencionado insiste em não admitir. Leiam um pouco de história para entender a chamada década perdida. Ou alguém desses que dizem ter vivido o período não lembra de como os militares deixaram a economia do país? Um dos muitos desastres legados por eles.

  8. segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 19:29 hs

    Quem diz que é coisa de Coxinhas não sabe o que fala, deve ter uns 20 anos porque eu, assim como o sr. Carlos acima tenho 67 anos e comprei meu primeiro carro que também era um Fusca, só que 68. Estudei no CEFET e Trabalhei numa Empresa de Economia Mista até me aposentar. Nunca tive problema com os militares pq Trabalhava e Estudava, não era Terrorista e não saia por aí soltando bombas ou assaltando bancos para comprar armas! O Chato era voltar das baladas com os amigos e só encontrar Bebuns pelo caminho, nada de ASSALTOS na madrugada, e olha que estou falando de Curitiba! Tenho sim Saudades daquele tempo!

  9. Jose
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 20:23 hs

    sempre perguntei para meus pais, tios e até para o meu avô, se eles tiveram algum problema com o Regime militar, eles disseram que não, pois estavam trabalhando, o regime só não serviu para quem queria fazer baderna, eles eram agricultores, tinham valor, plantavam e tinham garantia nos seus produtos.

  10. Do Interior...
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 22:07 hs

    Melhor ditadura miliar do que ditadura comunista.

  11. AÇO FORJADO NO EXÉRCITO
    segunda-feira, 4 de junho de 2018 – 23:20 hs

    O cara, sociólogo, leu muita porcaria e só escreveu merda !

  12. glorioso
    terça-feira, 5 de junho de 2018 – 9:10 hs

    Apoio todos que relataram acima as diferenças de ter um regime militar no País. Domingo no Fantástico teve uma matéria sobre um tal que fundou um grupo terrorista e foi caçado pelo Exército, quem viu a matéria pode perceber que o jornalismo procurou endeusar o cara e criticar o Exército ” só pq o tal tinha reservas de armamento pesado e planejava sequestros e assaltos a bancos”, o cruel Exército o perseguia!. Ah pelo amor de Deus! O cara era um vagabundo assim como esse sociólogo estúpido que escreveu aí. O que queriam ? Que o cara barbarizasse e o Exército fingisse que nada viu? Tá certo tem que caçar os vagabundos mesmo.
    Também tenho saudades do tempo que podíamos caminhar na rua sem medo.

  13. terça-feira, 5 de junho de 2018 – 9:26 hs

    E o PT qieria o que? Babaca

  14. glorioso
    terça-feira, 5 de junho de 2018 – 10:07 hs

    Larry, se esse “BABACA” foi pra mim aprenda a interpretar textos.

  15. terça-feira, 5 de junho de 2018 – 10:24 hs

    Parabéns todos que tiveram personalidade para contra por esse camarada que se diz sociólogo. Houve sim um governo militar, governaram com ordem e disciplina, foi o período mais progressista da história. havia mais liberdade que hoje!
    Basta passar pelas ruas dos bairros, e vê as casas com grades, muros altos, cercas cortantes, cercas elétricas, câmaras e vigias, os cidadãos de bem vivem em um presídios.
    Hoje, há liberdade só para politico corruptos e bandidos!
    Intervenção sim, agora, e justiça militar para os corruptos e bandidos!

  16. Luiz
    terça-feira, 5 de junho de 2018 – 10:56 hs

    ESSE É SÓ MAIS UM PILANTRA QUE APANHOU POR MRECER.

  17. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 5 de junho de 2018 – 20:59 hs

    Prefiro a pior democracia que a melhor ditadura. Uns, mostram egoísmo quando falam que foi no período militar que compraram bicicleta, que casaram, etc., não se importando com o vizinho preso pelo simples fato de discordar com o regime. A censura à Imprensa impedia que as corrupções chegassem ao conhecimento da população . E desconhecem os infernos dos porões do DOI-CODI onde a tortura era a fórmula para se extrair denúncias. Nem sabem da existência de cemitérios clandestinos onde conterrâneos seus, nossos, eram enterrados. E confundem os bandidos que praticavam o terrorismo não para derrubar os milicos de plantão, mas para substituir o mando do coturno, da baioneta, pela ditadura nos moldes da de Cuba onde foram treinados. Tempo do medo, do fechamento de entidades classistas, até de grêmios estudantís. E tudo começou com a intervenção dos militares que depois “pegaram gosto pelo Poder” e o exerceram com mãos férreas durante 21 anos. Duas décadas de escuridão, onde ficou provada a impossibilidade da coexistência entre a força e a inteligência.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*