Governadora defende 'reajuste responsável' aos servidores | Fábio Campana

Governadora defende ‘reajuste responsável’ aos servidores

“A palavra-chave é responsabilidade”. Esta frase deu o tom da entrevista coletiva da governadora Cida Borghetti (PP) ao ser questionada em Londrina sobre a proposta de revisão dos salários do funcionalismo estadual, com reajuste de 1%, que desagradou aos servidores. Cida foi à cidade nesta sexta-feira (29) participar de evento na Acil (Associação Comercial e Industrial) para autorizar a construção de dois viadutos na BR-369. As informações são de Guilherme Marconi na Folha de Londrina.

Os 284 mil servidores do Estado (117 mil ativos e 167 mil inativos e pensionistas) esperavam ao menos a inflação dos últimos 12 meses, medida em 2,76%. Segundo a governadora, a Secretaria de Fazenda fez um estudo detalhado para chegar ao índice. Cida frisou que o orçamento entregue pelo ex-governador Beto Richa (PSDB) estava congelado. “Quero lembrar que recebi um orçamento de 0%”, disse.

Para Cida, a LDO (Lei de Diretriz Orçamentária) encaminhada também à AL (Assembleia Legislativa) poderá para o próximo ano prever aumento real aos servidores. “Tiramos uma trava que impedia aumento efetivo para o funcionalismo público e já foi aprovado para 2019”. Um aumento maior que 1% na data-base para 2018 comprometeria o caixa, segundo a governadora. “Não podemos correr o risco de responsabilizar o Estado em dar um aumento que comprometeria todas as despesas primárias.”


7 comentários

  1. Eduardo Reis
    sábado, 30 de junho de 2018 – 13:08 hs

    Até quando vai falar em reajuste, é reposição da inflação. Tem q desenhar a diferença pra vcs????Na verdade vcs querem colocar o servidor contra a opinião pública sempre.

  2. liberdade total
    sábado, 30 de junho de 2018 – 14:57 hs

    O Blog do Esmael revelou esta semana que Cida telefonou para Requião pedindo-lhe o apoio para continuar no Palácio Iguaçu, após saber que o emedebista abandonou a candidatura de Osmar Dias (PDT) ao governo.

    Embora “balançado” pela proximidade com a governadora, Requião condiciona subir no palanque da moça alguns pontos da Carta de Puebla: 1- não roubar nem deixar roubar; 2- proibir a privatização da Copel e da Sanepar; e 3- valorizar os servidores públicos.

    Correligionários de Osmar diziam que a “rejeição” de Requião poderia atrapalhar o projeto eleitoral do pedetista, entretanto, Cida Borghetti que ficar cada vez mais perto do emedebista. ‘Se a popularidade de Requião for rejeição, que grude em mim’, teria dito a governadora na manhã de hoje.

  3. bs
    sábado, 30 de junho de 2018 – 16:44 hs

    Queremos goverantes mais responsáveis, de deixem de pensar no próprio umbigo, que deixem de pensar em sua famílias e nos amigos e pensem no povo deixem de ser corruptos enquanto o povo passa fome.

  4. sábado, 30 de junho de 2018 – 19:10 hs

    Lembro que antes a capacidade pessoal de transferir votos de Requião não é muito expressiva.
    Mas se Requião fechar com Cida, isto já bastaria para alterar significativamente o quadro eleitoral, considerando-se por igual o horário eleitoral gratuito. A ver, se isto se confirma.

  5. sábado, 30 de junho de 2018 – 20:29 hs

    Os servidores do executivo estão sendo discriminados. Em suma, os poderosos como sempre, gostam de mostrar quem manda. Vão dar aumento maior ao legislativo, judiciário, provando que somos bananas ! E com mais essa comprovação, confirmam que a porteira tá aberta pra eles deitarem e rolarem ! e que ninguém pode com eles ?

  6. sábado, 30 de junho de 2018 – 20:34 hs

    Atentaremos aos valores que Alep e Tj devolverão ao Executivo, para ajudar esse primo pobre que não tem condição de honrar o reajuste dos seus servidores. Quem fiscaliza a Alep e o tj ?

  7. Julio Cesar
    segunda-feira, 2 de julho de 2018 – 14:11 hs

    A Governadora Cida Borghetti, está sendo coerente e sensata , o mais importante é que está disponível ao dialogar com os servidores públicos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*