Frete mínimo, trapalhada máxima | Fábio Campana

Frete mínimo, trapalhada máxima

O governo continua batendo cabeças na crise iniciada com a greve dos caminhoneiros, como na trapalhada do frete mínimo. Até os transportadores reclamam do exagerado aumento de 50%, e negociam valor abaixo da tabela. Mas o valor é nacional e quem não o obedecer paga o dobro em indenização. A insegurança se estabeleceu: já há transportadores juntando notas fiscais com valores inferiores ao frete mínimo com o objetivo de pedir essa bolada na Justiça, mais à frente. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A confusão foi da agência de transportes terrestres (ANTT), que tem a tarefa de fixar tabela de preços a cada 6 meses. E a ANTT errou feio.Incompetentes, governo e ANTT transformaram preço máximo em preço mínimo. E acabaram a negociação entre cliente e transportador.

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil), que nada entende do assunto, avisou que não será revista a MP 832 criando a tabela da ANTT.Transportadores reduzem a renda com as péssimas rodovias, que os forçam a gastar a mais, por ano, 840 milhões de litros de diesel.


2 comentários

  1. Luiz Carlos Flavio
    quinta-feira, 7 de junho de 2018 – 15:18 hs

    Não mudou nada só piorou?
    Se fosse no gaverno do Lula ou da Dilmais, ainda era aceitável tamanha burrice, mas, agora….. Tá feio a coisa, saiu um bando de aloprados do PT, entrou um bando de aloprados do PMDB. Não adianta querer enganar, é PMDB e sempre será.

  2. VISIONÁRIO
    quinta-feira, 7 de junho de 2018 – 17:56 hs

    O nosso país chegou onde chegou por causa desta corja de ladrões
    que passaram e ainda habitam o Brasil. Alem das trapalhadas gigan-
    tescas e de leis absurdas que existem por aqui, uma das mais per-
    versas são as trabalhistas. Os excessos de interpretações e a manei-
    ra única de “ferrar” com os empregadores dão a cor do país. Para
    os coitados que imaginam que as leis protegem os trabalhadores
    existe uma velha máxima que devem saber; sem empregadores,
    não existirão trabalhadores e fim de papo.
    Aí entra em campo a análise dos países do primeiro mundo; os
    empregadores continuam investindo sem medo porque o governo
    não mete a mão e os bons empregados vão continuando a subir
    de vida para sempre. Simples assim !!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*