Após demissão de Pedro Parente, ações da Petrobras despencam | Fábio Campana

Após demissão de Pedro Parente, ações da Petrobras despencam

Jornal do Brasil

O pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da Petrobrás impactou fortemente no mercados. As ações da companhia chegaram a entrar em leilão na Bovespa e tiveram as negociações suspensas após ordens dos operadores para limitar perdas.

Logo após a notícia da demissão, o papel da Petrobras no exterior (ADR) perdia 15% em Nova York. Com o fim da suspensão das negociações dos papéis, as ações preferenciais (com prioridades na distribuição de dividendo) chegaram a cair 14,17% e os papéis ordinários (com direito a voto) caíam 13,65%.

Investidores avaliam que o tamanho das concessões feitas pelo governo e a consequente demissão de Pedro Parente mostram a fraqueza do governo. Eles temem que isso se estenda a outros segmentos da economia. Depois da informação do pedido de demissão de Parente, a Bovespa, que operava em alta, inverteu o sinal e passou a cair 0,72%. A perspectiva é que a bolsa acelere a queda após o fim do leilão das ações da Petrobras.


2 comentários

  1. VISIONÁRIO
    sexta-feira, 1 de junho de 2018 – 15:01 hs

    Há quatro décadas a Petrobrás ostentava o título de uma das dez
    maiores empresas do mundo. Hoje ostenta o tíbulo de uma das cinco
    piores e mais corruptas empresas do mundo. Pode !? Sim, basta a
    PTzada passarem por lá.

  2. Palpiteiro
    sábado, 2 de junho de 2018 – 13:40 hs

    Parente estava com o burro na sombra, com o canto da sereia da BRF o chamando. Foi a oportunidade certa para chutar o pau da barraca e deixar a Petrobrás que se lixe, com uma carta pra lá de hipócrita e cheia de falso patriotismo. Tratou de salvar a pele e a carreira de executivo milionário.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*