Superávit no orçamento pode reduzir ICMS, diz Guto Silva | Fábio Campana

Superávit no orçamento pode reduzir ICMS, diz Guto Silva

O deputado estadual Guto Silva (PSD) irá levar à bancada composta por 14 parlamentares – incluindo deputados do seu partido e do PSC – uma solicitação ao Executivo para que envie, à Assembleia Legislativa, mensagem para redução do ICMS do combustível na próxima semana.

De acordo com Guto, o aumento de 56% no preço dos combustíveis, de junho de 2017 até o momento, representa um acréscimo aproximado de 2% na Lei de Orçamento Anual (LOA) e esse “caixa” a mais pode beneficiar o consumidor final com uma redução no imposto. Atualmente, o ICMS representa 25% da arrecadação do Governo do Estado.

“Não havia essa previsão de crescimento na arrecadação gerada pelo aumento dos combustíveis e agora o Governo do Estado pode repassar esse acréscimo beneficiando o cidadão e aquecendo a economia. Não adianta Estado forte, com superávit fiscal mas com população padecendo, sofrendo com a economia parada”, explica Guto.

As mudanças legislativas relacionadas aos impostos devem partir do Palácio Iguaçu, “mas isso não impede que façamos uma solicitação e articulemos a aprovação da mensagem”, ressalta o deputado.

Guto salienta ainda que o momento é oportuno para aprovação. “Os caminhoneiros em greve deram voz ao Brasil que não suporta mais tantos impostos. Esses batalhadores merecem nosso apoio e podemos ampliar esse movimento com resultados efetivos e permanentes”, afirma.


3 comentários

  1. Ein Sof
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 20:41 hs

    Só do diesel,né?
    Quem usa álcool e etanol para automóveis de passeio que financie os usuários de diesel, que são vitais.

  2. IETO
    sexta-feira, 25 de maio de 2018 – 11:48 hs

    Deputado Guto Silva,…PARABÉNS!!!

    Chega de enfiar goela abaixo impostos e mais impostos.Vamos dar um basta nisso!

  3. Jesiel Silva
    sexta-feira, 25 de maio de 2018 – 20:32 hs

    É isso mesmo Deputado, parabéns por sempre estar ao lado da população!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*