Prisões para encerrar a greve | Fábio Campana

Prisões para encerrar a greve

Enquanto no Paraná o diálogo prevaleceu, em outros Estados a Polícia Federal deve começar operações para efetivar prisões de líderes dispersos da greve dos caminhoneiros que resistem ao fim das paralisações e mantêm o bloqueio ao livre trânsito de mercadorias. A avaliação no gabinete de crise é que não cabem mais apelos nem negociações, e que só as cenas dos responsáveis pela manutenção dos bloqueios sendo presos vão levar ao fim da greve.

A versão que chega ao governo é que a motivação para a permanência do protesto é política: desgastar o governo e insuflar o discurso dos que pregam intervenção militar já ou tentaram surfar no apoio inicial aos protestos, como Jair Bolsonaro. As informações são do BR18, do Estadão.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*