Para acabar com a greve | Fábio Campana

Para acabar com a greve

A lista do que os caminhoneiros conseguiram não é pouca: diesel mais barato e com mudança na política de reajuste, isenção de parte do pedágio, valor mínimo de frete. O governo cedeu, cedeu e cedeu mais uma vez. E a cada novo acordo, imposição inédita surgia.
Agora, os gritos se dividem entre o ‘fora Temer’, o ‘Lula livre’ e o pedido pela intervenção militar no Brasil. É papel deste movimento parar o país por estas pautas?
Parece que para os caminhoneiros voltarem a trabalhar será preciso o surreal movimento de os militares libertarem Lula, tirarem Temer do poder e marcharem rumo ao Planalto.


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 29 de maio de 2018 – 15:48 hs

    Os militares, aparentemente, não estão interessados sequer em marchar contra os desordeiros e baderneiros.

  2. Ein Sof
    terça-feira, 29 de maio de 2018 – 16:18 hs

    Lembrem que há tempos comentei que se eles quisessem, até o Lula livre eles conseguiriam…

  3. Professor Carlos Antônio
    quarta-feira, 30 de maio de 2018 – 8:59 hs

    Bem, agora o movimento já perdeu sua razão de ser, pois enquanto se luta para acabar com os aumentos e impostos abusivos, toda população apoia, mas a partir do momento que a pauta se torna política e exige a liberdade de um ladrão condenado, já perde todo sentido e apoio.

    #LulaPreso
    #LulaLadrao
    #TemerCanalha

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*