Operação Prato Feito: desvios na Educação | Fábio Campana

Operação Prato Feito: desvios na Educação

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Prato Feito, o objetivo é desarticular cinco grupos suspeitos de desviar recursos destinados à Educação de três estados (Paraná, São Paulo e Bahia) e do Distrito Federal.
Ao todo são 154 mandados de busca e apreensão, afastamento de servidores para investigação e suspensão de contratos de 29 empresas. As fraudes envolvem licitações em merendas escolares, materiais didáticos e uniformes.
Investigações apontam até agora o envolvimento de 85 pessoas: treze prefeitos, quatro ex-prefeitos, vereadores, funcionários públicos e pessoas da iniciativa privada numa falcatrua que ultrapassa R$ 1,6 bilhão.

 


6 comentários

  1. Anastacio
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 9:57 hs

    Muito bom isto, gosto de ver estes corruptos bacanas dentro do camburão e indo presos!

  2. Paulo Tadeu Macedo Neves
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 10:51 hs

    Tem cheiro de Risoto

  3. Ein Sof
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 10:53 hs

    Investigando gente rica e bacana que é tão ralé, tão gentalha, que chego a ter ânsias de vômito…
    1,6 bilhão!

  4. Ein Sof
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 10:56 hs

    Paulo Tadeu Macedo Neves, sim, tem cheiro de Risoto!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Janaina Fernanda
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 11:49 hs

    Cadê o Alex canzianni e o hauly e a tal de Lucia que assumiu nesta lista de desvio da merenda escolar ..prende estes e aperta para ver quantos estas podres levaram dos cofres públicos

  6. Edilson Hugo Ranciaro
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 12:55 hs

    Somente gostaria de saber os nomes dos Prefeitos e as empresas envolvidas.

    O Gaeco estadual já investigou as empresas que fornecem comida aos presídios?

    A moda agora são os gastos em materiais de manutenção, via Pregão, sobrepondo os valores ano após ano cumulativamente, já que os combustíveis são rastreados e controlados pelo TCE.

    Abre o olho TCE.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*