"O governo não tem para onde correr" | Fábio Campana

“O governo não tem para onde correr”

“Daqui para frente não vamos abrir não. Tem que mudar. Eles viram que, com o país parado, não é brincadeira. Tem pessoas que estão aqui [em Brasília] e foram viajar, mas estão voltando para o hotel porque no aeroporto não tem querosene para os aviões, pois os caminhões [transportadores] estão parados lá em Goiânia, não conseguem passar. O governo entendeu que não tem para onde correr. O que estamos percebendo é que a sociedade também vai entrar nessa história”.
José Araújo Silva, Presidente da União Nacional dos Caminhoneiros

(Foto: Orlando Kissner)


5 comentários

  1. B. Russel
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 12:07 hs

    O nome disso é chantagem. Não estamos falando de caminhoneiros, mas de grandes conglomerados de hoje controlam o transporte rodoviário. Aquele que carrega a carga sempre na esperança de não voltar batendo carrocerinha este é a massa de manobra de um movimento que é contra os brasileiro. Um típico lockout. Com agravante: não param a categoria com argumentos, mas queimando pneus em rodovias federais. Isso também tem um nome: terrorismo.

  2. Ein Sof
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 12:17 hs

    Falou tudo, B. Russel

  3. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 12:42 hs

    Isso é pura laranjice. Essa turma é laranja dos frotistas e grandes transportadores. No fundo, a culpa é de JK, que abaixou as calças do Brasil às montadoras e construiu um país de rodovias, em vez de ferrovias. Dimensões continentais a serem cobertas com caminhões, em vez de trens. O Brasil merece.

  4. Ein Sof
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 13:44 hs

    Novamente CORRETO, meu caro Doutor. Parabéns!

  5. Juca
    quinta-feira, 24 de maio de 2018 – 19:07 hs

    O PT e seus comparsas estão infiltrados silenciosamente nesta greve de “motoristas”!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*