Moro x Ministério Público | Fábio Campana

Moro x Ministério Público

As estrelas da Justiça atravessam momento conturbado no céu do Brasil.
Sergio Moro mandou a sentença do ex-tesoureiro petista Paulo Adalberto Ferreira: nove anos e dez meses de prisão por lavagem e associação criminosa.
Os procuradores do Ministério Público não gostaram e deram um puxão de orelha a dizer que Moro omitiu corrupção passiva na sentença.
O que Moro fez? Foi curto e direto: “Não pode o MPF alegar, em embargos, que houve omissão ou obscuridade do Juízo. Omissão e obscuridade houve da denúncia e esta deve ser sempre clara quanto às imputações, sob pena de prejudicar a ampla defesa e gerar nulidade”.


3 comentários

  1. Carlos
    quinta-feira, 31 de maio de 2018 – 20:50 hs

    Pelo que está descrito, na verdade quem deu um puxão de orelha foi o Sergio Moro!

  2. Professor Carlos Antônio
    sexta-feira, 1 de junho de 2018 – 8:25 hs

    Como sempre o juiz Sérgio Moro agindo com a razão e o grande conhecimento jurídico que tem, os caras que fazem a acusação erram ao apresentá-la e querem que o juiz corrija sob pena de um advogado perceber e ganhar a liberdade de seu cliente por um erro na acusação. Parabéns Moro

  3. Aprigio Fonseca
    sexta-feira, 1 de junho de 2018 – 9:46 hs

    O Juiz Moro é um plantonista como é o Gilmar Mendes,um é sentinela dos petistas coitados,o outro é advogado de plantão dos PSDEBISTAS.,vai entender a justiça rsrsrsrs

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*