Moro mira Dilma | Fábio Campana

Moro mira Dilma


O PT irá à loucura. Literalmente. Não terminaram suas aflições com as investigações e condenações do ex-presidente Lula. A expectativa da força-tarefa da Lava Jato é que o juiz federal Sérgio Moro aceite denúncia contra a presidente cassada Dilma Rousseff pela compra superfaturada da refinaria norte-americana de Pasadena. Pouco tempo depois de pagar US$ 42,5 milhões pela refinaria, a empresa belga Astra Oil a vendeu à Petrobras por um sobrepreço estimado em US$ 741 milhões (R$ 2,5 bilhões), de acordo com perícia da Polícia Federal.
Laudos periciais da Polícia Federal, que são anexados ao processo como provas, responsabilizam o Conselho de Administração da Petrobras por decidir pela aquisição. Dilma, na ocasião, era ministra do governo Lula e presidente do conselho, integrado também por Antonio Palocci, Claudio Haddad, Fábio Colletti Barbosa, Gleuber Vieira e José Sergio Gabrielli. 

Entenda o caso

Duas perícias produzidas pela Polícia Federal (PF) sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, colocam o Conselho de Administração da Petrobras, à época chefiado pela presidente cassada Dilma Rousseff (PT), como um dos responsáveis pelo prejuízo milionário no negócio.

Os laudos periciais são considerados provas nos processos judiciais e poderão ser utilizados para subsidiar a abertura de investigação contra os integrantes do conselho. No entendimento dos peritos, o sobrepreço pago pela Petrobras à belga Astra Oil foi de US$ 741 milhões.

Os laudos foram anexados ao inquérito de Pasadena que tramita sob tutela do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba. A investigação deu origem à denúncia – aceita no dia 18 de março pelo magistrado – contra o senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) e outras nove pessoas por corrupção e lavagem de US$ 17 milhões provenientes da compra de 50% da refinaria.

Por causa das supostas falhas, os peritos afirmam que os conselheiros da compra “não agiram com o zelo necessário à análise da operação colocada” e sugerem como caminho para prosseguir a investigação a quebra dos sigilos bancários de todos eles. Estavam presentes na reunião, além de Dilma, Antonio Palocci, Claudio Haddad, Fábio Colletti Barbosa, Gleuber Vieira e José Sergio Gabrielli.

A Petrobras comprou Pasadena em duas etapas, em 2006 e 2012. Na primeira, pagou US$ 359 milhões por 50% da refinaria à Astra Oil – que, no ano anterior, havia desembolsado US$ 42 milhões por 100% dos ativos da planta. Em março de 2014, o jornal O Estado de S. Paulo revelou o voto favorável à compra feito por Dilma durante reunião do conselho. Segundo ela, o aval para a compra se baseou em um “resumo tecnicamente falho”.

Após disputa com a Petrobras, a Astra acionou uma dessas cláusulas e, em 2012, a estatal pagou US$ 820 milhões pelos outros 50% da empresa belga. O negócio começou a ser investigado, em 2013, pelo Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU) com base em reportagem do Estadão que mostrou a discrepância entre o valor pago pela empresa belga, em 2005, e o desembolso total efetuado pela Petrobras pelo empreendimento. Em outubro de 2017, o TCU responsabilizou os conselheiros pelo negócio e solicitou o bloqueio de seus bens.

Defesas

Procurada pela reportagem, a assessoria de Dilma Rousseff disse que não poderia se manifestar, pois não teve acesso aos relatórios da perícia. O advogado Maurício Vasconcelos, representante de Gabrielli, afirmou que o ex-presidente da Petrobras “não conhece a tal perícia e no inquérito onde a mesma foi produzida ele não é indiciado e, muito menos, investigado”.

A Petrobras informou por meio de nota que instaurou uma comissão interna para apurar possíveis irregularidades na compra da refinaria. O empresário Fábio Barbosa, por intermédio de seu advogado, não quis comentar os laudos periciais.

Em nota, Claudio Haddad informou que já apresentou detalhadamente sua defesa ao TCU e tem contribuído com as investigações. A defesa do ex-ministro Antonio Palocci não respondeu aos contatos feitos. A reportagem entrou em contato com o Exército para tentar localizar o general Gleuber Vieira, mas a instituição disse que ele foi para a reserva e não tinha como encontrá-lo.


18 comentários

  1. sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 15:53 hs

    já passou da hora de fazer essa canalha pagar pelas merdas que fez
    não só a Petrobrás mas também ao país, aproveita a delação do Palocci e bota ela junto com Lula .

  2. Uncle Joe 100
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 16:00 hs

    Quem deixa roubar é tão ladrão quanto aquele que rouba, fazer vista grossa à roubalheira também é crime. E agora como é que vai ficar a cara da Coração Valente, lutadora contra a ditadura dos milicos? Não roubou mas deixou roubar.

  3. Ein Sof
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 16:03 hs

    Eu li sobre os ‘detalhes detalhados’ do caso, no livro ”O Chefe’.
    É de estarrecer!
    Quando os detalhes vierem a público em rede nacional, o que a massa já sabe sobre o PT vai parecer brincadeira de criança!

  4. JÁ ERA...
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 16:39 hs

    Demorou !!!
    Pasadena… assim como os prejuízos do BNDES… ainda faltam
    muitas investigações. Onde andam a dona Dilma, Graça Foster,
    Gabrielli e tantos outros !?

  5. RR
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 16:44 hs

    LADRRRRONA.

  6. Ein Sof
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 17:54 hs

    Fora os detalhes ridículos que li no livro.
    A tal da Dilma acha que ser gerente é ser mal educada e faltar com a civilidade. Foi daí que veio a fama de ‘gerentona’.
    O que falar do episódio da negociação do gás boliviano,narrado no livro, em que ela não sabia do que estava falando?
    A tal da Graça Foster também….outra que confunde liderança com falta de educação e civilidade…
    Tudo gente de altíssimo nível, educada nas melhores estrebarias e pocilgas da Europa!

  7. Paulo cesar carvalho gonçalves
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 18:51 hs

    Este umb problema, que cabe a Pretogas, ,e justiça economica, tem que esclarecer, ta muito mal contada, olhando jeito da dilma falar acredito ela nao sabe nada, nadou de braçada, sem saber que tinhaubarões, mas assumiu o risco,

  8. sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 19:51 hs

    Luciano Huk,envolvido com doleiros, realmente nao tem mais Politico serio no Brasil,nao tem mais virgens,neste cabaré da Política.Dilma passou da hora de ser presa,,como o seu guia o bruxo Lula!!

  9. Ein Sof
    sexta-feira, 4 de maio de 2018 – 20:02 hs

    Juca, espere a delação dos doleiros presos nesta última operação.
    Não vai sobrar ninguém. Vai aparecer gente de todo lado: jogador de futebol, ‘artista’, jornalista, empresário, político…e por aí vai.
    O mesmo vale para as investigações envolvendo o HSBC na Suiça.
    E isso sem falar nos ‘Panama Papers’…dos quais a imprensa brasileira não falou nada…
    Cara, não sobra ninguém…

  10. BOTAFOGO PRESIDENTE.
    sábado, 5 de maio de 2018 – 1:11 hs

    Moro tem que tomar vergonha na cara e agir como juiz não como um perseguidor politico.

  11. VISIONÁRIO
    sábado, 5 de maio de 2018 – 7:49 hs

    Para que todos nós possamos dormir em paz precisamos votar
    certo em outubro. O mais difícil é que não sobraram candidatos
    decentes…

  12. Parreiras Rodrigues
    sábado, 5 de maio de 2018 – 8:35 hs

    Ein Sof: Também li – e tenho, o livro do Ivo Patarra. Aliás, leio tudo dele.

  13. Ein Sof
    sábado, 5 de maio de 2018 – 10:14 hs

    Parreiras Rodrigues, não é estarrecedor?

  14. Ein Sof
    sábado, 5 de maio de 2018 – 10:16 hs

    Agora você me pegou Parreiras Rodrigues.
    Será que foi nele que eu li?
    Ou foi em outro (li uma sequência de livros sobre o Lulopetismo).
    É nele mesmo que estão estas informações?
    Ontem quando fui deitar fiquei em dúvida se foi nele ou em outro que li antes que estavam estas informações.

  15. sábado, 5 de maio de 2018 – 11:53 hs

    A compra de Pasadena foi desrecomendada pelo corpo técnico da Petrobrás. Era uma refinaria velha não adequada para processar o petróleo previsto como carga.
    O contrato foi feito para que ocorresse a obrigatoriedade de Petrobrás de pagar o 5 vezes seu valor.
    O presidente petista da Petrobrás também sabia da armação.
    Como engenheiro, aposentado, da Petrobrás acompanhei todo esse processo.
    Assim como o saque de 20 Bilhões perpetrado pelo acordo entre Lula e seus cumpanhêros e as empreiteiras.

  16. ricardo mello
    sábado, 5 de maio de 2018 – 13:01 hs

    Todos os membros do Conselho de Administração da Petrobrás devem ser responsabilizados e, dentre eles, aqueles que receberam propina para aprovar o desastroso negocio devem ser presos preventivamente.Simples assim.

  17. BOTAFOGO PRESIDENTE.
    sábado, 5 de maio de 2018 – 14:05 hs

    O PARRERA le o livro todos os dias por que sempre se esquece que leu rsrsrsrsrsrs

  18. QUESTIONADOR
    terça-feira, 8 de maio de 2018 – 10:43 hs

    -Tem prender todo o conselho da época da compra de refinaria!!!
    -Trataram a questão de forma irresponsável com o erário público!!!
    -Se não forem presos aqui, serão no Estados Unidos!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*