Mais profissionais a cuidar de crianças autistas, pede Leprevost | Fábio Campana

Mais profissionais a cuidar de crianças autistas, pede Leprevost

O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, protocolou emenda aditiva a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) autorizando o Poder Executivo a adotar medidas para consignar no orçamento do exercício de 2019, o reforço na contratação de profissionais especializados para acompanhar crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) matriculadas na rede pública estadual de ensino.

“A intenção é que o governo reforce investimento nesta área. Isso vai assegurar o direito de cidadania, potencializar ações afirmativas e aperfeiçoar a comunicação para que seja amenizado o estresse comportamental do aluno com o TEA”, disse Ney.

Quanto mais cedo o Transtorno do Espectro Autista (TEA) for diagnosticado, mais rapidamente a família pode iniciar as intervenções adequadas que normalmente consistem em terapias diversas, fonoaudiologia, acompanhamento psicológico, ensino adaptado e/ou outras abordagens.

Fique de olho nos sinais:

– Não olha nos olhos, centra o olhar em detalhes ou ponto fixo;

– Não responde a chamados verbais ou sonoros;

– Não iniciam a fala antes dos três anos ou iniciam a fala de maneira não funcional, ou seja, repetem o que escutam;

– Aprecia mais objetos do que pessoas;

– Dá sinais de incômodo em ambientes estranhos, lotados e/ou barulhentos.


5 comentários

  1. Ein Sof
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 17:59 hs

    O Ney Leprevost podia fazer alguma coisa em relação a fogos de artíficio com ruídos, motocicletas barulhentas demais, som alto demais em automóveis, e carros barulhentos demais.
    Ele já viu a reação de uma criança com TEA a estas coisas?
    Já viu o que acontece com crianças com TEA nos festejos de final de ano, por exemplo?
    Eu já vi…

  2. Ein Sof
    quarta-feira, 9 de maio de 2018 – 18:08 hs

    E além das crianças com TEA, uma parte razoável da população agradece.

  3. James Guido Xavier
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 8:54 hs

    Bom dia Dep. Ney. Louvável sua iniciativa. Estamos montando um grupo de apoio a criança com TEA em Laranjeiras do Sul. Tenho um sobrinho com TEA. Precisamos de suporte para avançar em nossa empreitada, e ações que venham somar á esses movimentos de apoio só vem beneficiar á sociedade como um todo. O TEA é muito novo ainda e a proporção acredito ser alarmante, precisamos de mecanismos e politicas públicas para poder detectar mais precocemente esses sintomas e poder trazer qualidade de vida para nossas crianças.

  4. quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 11:36 hs

    Parabéns deputado. Tenho um filho AUTISTA ( nome Albano Henrique) hoje com 34 anos de idade, autismo ultimo grau, fico feliz com a sua dedicação aos autistas. Parabéns mais uma vez pela sua atitude.Abraço do seu amigo João Feio

  5. Tonho
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 15:16 hs

    Prezado Fábio e leitores.
    O Brasil é um país q até então tinha virando as costas às pessoas enfermas mentais.. Inexiste uma legislação de incentivo fiscal a empresas q contratem essas pessoas autistas
    Os médicos e peritos são extremamente resistentes em atestar autismo em uma pessoa.. Mas isso é compreensível pq jamais se consegue identificar tal enfermid.. em uma ou duas entrevistas realizadas.. Mas quem é da família e conhece o histórico de vida sabe muito bem do q estou falando..
    Eu tenho um irmão q é portador de autismo (grau médio).. Só a família sabe o quanto isso é incomodativo.. Penso q essa deficiência seja até pior q down.. TEnho convicção q todos os moradores de rua são autistas..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*