Enquanto houver greve, não haverá aula | Fábio Campana

Enquanto houver greve, não haverá aula

UFPR: Sem aulas até o final do feriado, enquanto isso, corpo docente, chefias de departamentos e direções setoriais terão autonomia para administrar as atividades acadêmicas e programar reposição de aulas, quando houver necessidade de suspensão. Servidores terão ponto facultativo.
UTFPR: Aulas suspensas em todos os campi por tempo indeterminado. Atividades administrativas dependem de cada setor e da orientação de suas respectivas chefias.
PUC-PR: Aulas suspensas em Curitiba, Londrina, Maringá e Toledo.
UP: Não haverá aula hoje e a universidade deve se pronunciar sobre os outros dias da semana nas próximas horas.
Tuiuti: Cancelou as aulas e expediente a partir de segunda-feira e pede atenção de alunos e funcionários para os próximos avisos.
UEL: Suspendeu as aulas de hoje e deve fazer novo comunicado nas próximas horas.
UEM: Aulas suspensas desde sexta-feira, atividades administrativas e demais serviços estão funcionando.
UEPG: Sem aulas até semana que vem. Até quarta-feira, por conta da greve, depois engata o feriado.


7 comentários

  1. Andre Luis
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 9:37 hs

    Não podem usar ônibus??? Turma chique heim???

  2. Palpiteiro
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 10:01 hs

    Pras faculdades públicas, tudo é desculpa pra fechar.

  3. Ein Sof
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 10:51 hs

    Decisão racional.
    Afinal, eles são uma parte essencial da sociedade?
    Não.
    Então, para que gastar combustível e encher ônibus para algo que não é essencial?

  4. antonio carlos
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 11:04 hs

    Uau hoje os estacionamentos do Centro Politécnico e da praça Santos Andrade estão às moscas, a piazada não teve aula. E os estacionamentos da PUC também, vazios. Incrível é como a UP também suspendeu as aulas, os donos da universidade não sabem que a meninada vai de carro para a escola? Só faltou a Evangélica suspender as aulas, duvido que o estacionamento dela esteja vazio, a piazada vai vai de possante para a escola.

  5. Ein Sof
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 11:14 hs

    E se eles fossem para a aula, Antonio Carlos, o que mudaria?
    Eles são essenciais para o funcionamento das coisas básicas?
    Não são.
    Gastar combustível à toa com isso para que, se está faltando combustível?

  6. Claudiomiro santos
    segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 13:27 hs

    Esta rapaziada da esquerda universitária já começa a se profissionalizar na vagabundagem estatal desde cedo. Rapaz..meus filhos vão é cursar faculdade ou universidade particular. O ensino superior público é uma fábrica de vadios, que priorizam somente o salário estável, sem compromisso nenhum com o resultado ou o bem comum.O mercado não perdoa a incapacidade e a falta de qualificação. Então eles querem é um lugarzinho para se encostar na sombra…A filosofia da mediocridade brasileira que se desenvolve desde 2003.

  7. segunda-feira, 28 de maio de 2018 – 15:22 hs

    Curso faculdade particular e eles suspenderam as provas que começariam esta segunda por conta da falta de combustivel, acho que isso não tem nada a ver com ser publica ou particular!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*