Do meu bolso, não | Fábio Campana

Do meu bolso, não

Quem estava animado a lançar para Oriovisto Guimarães olhos de cifrões pode se decepcionar. Parece que o empresário, e agora candidato, não quer abrir a carteira para campanhas – nem a dele, nem a de ninguém.
Oriovisto aposta em campanhas mais criativas que desfilem no campo das ideias e das conversas. Pelo menos até agora.

(Foto: YouTube/Reprodução)


5 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 3 de maio de 2018 – 11:10 hs

    Essa é boa. Os cabos eleitorais e marqueteiros, sedentos e sequiosos, que de dois em dois anos esperam a safra das eleições para engordar seus bolsos com os trinta dinheiros dos candidatos, esse ano vão ter que batalhar. Só os milionários endinheirados e entediados que disputarão eleições têm dinheiro à mancheia. Sem eles, apenas a bandidagem e o tráfico poderão financiar as eleições, graças à clarividência da justiça.

  2. quinta-feira, 3 de maio de 2018 – 11:42 hs

    MUITO BOM, APROVEITA E FAZ EM CARTÓRIO, UMA DECLARAÇÃO ABRINDO MÃO DOS SALÁRIOS E OUTRAS VERBAS PROSTITUTAS JUNTO AO PODER PODER LEGISLATIVO!!!
    PRA QUE SALÁRIO DE DEPUTADO, JÁ QUE NÃO GASTAR NADA, E SÓ VAI FICAR NO CAMPO DAS IDÉIAS TCHÊ!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!! VAI.

  3. Maquiavel
    quinta-feira, 3 de maio de 2018 – 11:48 hs

    Suplente de senador tem de pagar a conta!

    E a conta do Urtigão vai ser salgada por conta dos anos de pt…

  4. ANALOGIA
    quinta-feira, 3 de maio de 2018 – 14:03 hs

    QUE TAL MATRICULARMOS 1000 CRIANÇAS EM UM DE SEUS COLÉGIOS E FICARMOS APENAS NO CAMPO DAS IDÉIAS?

  5. quinta-feira, 3 de maio de 2018 – 15:37 hs

    PODIA FICAR SEM ESSA, DUBLÊ DE HUMILDE!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*