Cida quer tarifa de pedágio 50% mais barata no Paraná | Fábio Campana

Cida quer tarifa de pedágio
50% mais barata no Paraná

Nesta quarta-feira, 9, em Brasília, a governadora Cida Borghetti defendeu a realização de audiências públicas em todas as regiões do Paraná para construir um novo modelo de concessão das rodovias federais, que alie mais obras e reduza as tarifas para um valor 50% mais baixo que os atuais. “Objetivo é a redução, em média, de 50% das tarifas atuais com a execução de mais obras, em especial, duplicações”, disse ela durante reunião com o ministro dos Transporte, Valter Casimiro.

Segundo a governadora, a renovação dos atuais contratos está descartada e é preciso debater qual o modelo a ser adotado. “Nossa população, nosso setor produtivo, enfim, nós paranaenses que temos que liderar esse processo e decidir sobre o assunto. Queremos rodovias melhores, mais seguras e com custo mais baixo para o usuário”, acrescentou a governadora.

Cida Borghetti pediu ao ministro uma nova delegação das rodovias federais que formam o Anel de Integração e acordaram que o Estado e a União vão discutir em conjunto um novo modelo de concessão das estradas.

Cida disse que o Paraná quer ser protagonista na construção dos futuros processos de concessão e solicitou formalmente ao Ministério dos Transportes uma nova delegação das rodovias federais. “Os paranaenses conhecem a realidade e sabem das necessidades de cada região. O debate tem que ser feito no Estado. Aprendemos com o pedágio criado há duas décadas e sabemos onde precisamos agir. As contribuições da sociedade serão fundamentais neste trabalho”, disse ela.

O ministro dos Transportes disse que o governo federal está aberto a debater esta questão com todos os órgãos envolvidos no processo, inclusive o Tribunal de Contas da União (TCU). Ele afirmou que por princípio é favorável à delegação das rodovias aos estados porque os processos licitatórios são mais rápidos. “Geralmente os estados têm mais agilidade nas concessões que o Governo Federal. Estamos dispostos a evoluir nessas tratativas”, disse.

DIÁLOGO – O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, disse que, a partir do diálogo aberto com o ministro, haverá reuniões entre o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) e técnicos do Ministério dos Transportes para tratar do processo de concessão. O objetivo, segundo ele, é criar um modelo para o País. “Não abrimos mão de definir o futuro das concessões no Paraná”, reforçou Lupion.

Dos 2,5 mil quilômetros de rodovias que formam o Anel de Integração, cerca de 1,8 mil quilômetros são federais delegadas ao Estado. Os contratos de concessão iniciados no fim da década de 90 se encerram em 2021.


11 comentários

  1. troll
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 12:49 hs

    E dá-lhe CIDA no blog!
    Dose pra Mamute!!!!

  2. é ver pra crer ...
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 13:33 hs

    Já passou da hora de alguma autoridade governamental, dar um jeito nisso: o pedágio mais caro do mundo !

    Se conseguir isso acumulará alguns pontinhos, junto aos eleitores ! Mas, só não vale é abrir mão de obras, benfeitorias e obrigações da parte das “pedageiras”.

  3. Carlos
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 13:44 hs

    É isso mesmo, não pode dar moleza para essas pedageiras, estou gostando das medidas que Cida vem tomando, se continuar assim tem meu voto e de minha família!!

  4. Mauri
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 13:49 hs

    Cópia de reiquião.

  5. Uncle Joe 100
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 15:05 hs

    KKKK um outro cara se elegeu e se reelegeu contando esta mesma “estória”, nunca o pedágio baixou nem acabou. Agora esta genial vem com a mesma lorota, esta é para os que pensam em votar nela. Tenham sempre em mente quem se elegeu e reelegeu mentindo assim.

  6. Ein Sof
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 15:21 hs

    Discurso emprestado do Requião?

  7. JÁ ERA...
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 15:56 hs

    É ver para crer… Claro que existe uma discrepancia tão grande
    dos valores do Paraná e Santa Catarina que dá nojo. Precisa in-
    vestigar todos que firmaram os contratos anteriores.

  8. quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 16:10 hs

    É por isso que eu admiro nossa política brasileira. É igual programação de tv nada se cria tudo se copia.

  9. Maquiavel
    quinta-feira, 10 de maio de 2018 – 17:34 hs

    Primeiro abaixe.

    depois veremos.

  10. Eleitor
    sexta-feira, 11 de maio de 2018 – 0:31 hs

    Por que lembrou disso só agora, madame?

  11. Cris Mascarenhas
    sábado, 12 de maio de 2018 – 11:06 hs

    Gostaria de sugerir a Governadora, uma secretaria especial que desse mais atenção ao nosso litoral, alguém que se preocupasse realmente com o cuidado do nosso litoral, que fosse ouvir os moradores e os proprietários de imóveis de veraneio. Ouvir e agir, com planejamento e sustentabilidade, acabar com a ideia de que nosso litoral é feio e sujo, investir agora para colher turistas amanhã…boralá Governadora, tem o povo pé vermelho, vamos por o pé na areia e curtir nosso litoral.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*