Tempos perigosos | Fábio Campana

Tempos perigosos

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), participou de um evento no Recife com uma fala muito perigosa. Pediu a executivos que anunciem em veículos de comunicação e patrocinem projetos e produtos de entidades que defendam bandeiras liberais.
Para Marchezan, “eles”, turma onde se inclui, são “responsáveis pelo que chega à cabeça do brasileiro”.
A seleção que o prefeito pretende com sua censura é, segunda ele, para evitar gastos com “comunistas”, caminho já adotado em tempos sombrios do país.

(Foto: Alexandra Martins/Ag.Câmara)


6 comentários

  1. segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 10:41 hs

    ESSE PREFEITO XUPETA, SÓ ESTÁ CUMPRIDO O RITUAL SANGUÍNIO E HEREDITÁRIO QUE GANHOU COMO HERANÇA. ASSIM COMO TANTOS OUTROS ESPALHADOS PELO BRASIL

  2. Uncle Joe 100
    segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 11:04 hs

    Kkk agora virou palavrão se declarar Liberal, legal mesmo é ficar em cima do muro, aí o cara cai para o lado que lhe é mais favorável no momento. Infelizmente ligamos o liberalismo com o neoliberalismo tucano, de muito triste memória. Ser liberal não é ser a privatização desenfreada, sem critérios e que no fim só beneficiam a turma dos amigos do donos do Poder da hora.

  3. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 11:08 hs

    As rádios do país devem tomar muito cuidado com seus anunciantes, especialmente boiadeiros, empreiteiros, açougueiros que depois se tornam delatores e dizem que o jabá era mesada de corrupção.

  4. Roberto
    segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 12:02 hs

    ACHO CERTÍSSIMO O ALERTA DEL E ORIENTAÇÃO. CHEGA DE DAR GRANA PRA VAGAL QUE FICA MENTINDO NAS REDES

  5. B. Russel
    segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 13:07 hs

    Quer dizer que a pregação do liberalismo econômico é algo perigoso. Claro, para quem se acostumou como o populismo chavista, que usa os pobres como biombo para roubar, corromper e se eternizar no poder. E ainda pede bis, falar em livre iniciativa, em menos estado e mais indivíduo; falar em uma burocracia estável e altamente qualificada, fere os pudores dos esquerdistas. Eles viciaram nas tetas da viúva. Leva tempo para desmamar. Uns bons tabefes nas fuças do bezerro, ajuda. E muito.

  6. João Jr
    segunda-feira, 23 de abril de 2018 – 15:43 hs

    Concordo 100% com ele. Somente a praga do “politicamente correto” é que poderia se opor a essa diretriz. Por que continuar financiando o outro lado?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*