Rocha Loures 'não sabia de nada' | Fábio Campana

Rocha Loures ‘não sabia de nada’

Os advogados de Rocha Loures bateram na porta da Justiça Federal de Brasília para pedir absolvição da acusação de corrupção passiva naquele episódio em que ficou conhecido como ‘homem da mala’. A justificativa? O ex-assessor e braço direito de Temer não sabia que tinha dinheiro dentro da mala e menos ainda que a grana seria para ele.
Na ocasião, Loures entregou a mala à PF, mas faltavam R$ 35 mil do montante, que ele repôs rapidinho. Como explicar isso?

(Foto: Brizza Cavalcante/Câmara dos Deputados)


9 comentários

  1. Joaquim Rodrigues de Oliveira
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 9:07 hs

    Do jeito em que as coisas andam, talvez o STF explique. KKK

  2. troll
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 9:36 hs

    Tadinho dele! Aquela correria toda com a mala na mão deveu-se a possibilidade da granada que estava na mala ,explodir!
    Conta outra seu merdinha!!!!

  3. Palpiteiro
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 10:00 hs

    Havia 50 kg de picanha Friboi para churrasco na mala. Por isso correu para botar no freezer.

  4. JÁ ERA...
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 10:27 hs

    Cara de pau !!! Merece tambem apodrecer na cadeia.

  5. quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 10:45 hs

    KKK Conta outra, aquela do papagaio!

  6. quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 11:17 hs

    ENTÃO, BASTA TER ACESSO NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL/PR. SÓ ASSIM ENCONTRARÃO ÁS RESPOSTAS PARA TODAS FALCATRUAS!!!

  7. Jose Nascimento
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 11:35 hs

    Cada um vive as loucuras de suas próprias mentes.. ROCHA LOURES, deveria consultar um procurador da lava jato, e dizer que o dinheiro era do LULA, E PRONTO …estava salvo.

  8. Jose Nascimento
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 11:35 hs

    Cada um vive as loucuras de suas próprias mentes.. ROCHA LOURES, deveria consultar um procurador da lava jato, e dizer que o dinheiro era do LULA, E PRONTO …estava salvo.

  9. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 26 de abril de 2018 – 15:55 hs

    Um cara andava num carreador em meio a um milharal. À sua frente, vê um chiqueiro, nele um porquinho, no ponto. O cara dá uma olhada no entorno, vê ninguém, passa a mão no bichim e o coloca sobre os ombros. De repente, do meio do milharal, a voz: Deixa o meu porquim, seu fidumaégua…O cara apressa o passo, mas o cara da bronca o alcança. Cê não tem vergonha, seu fidumarapariga, roubando o meu porquim? O safado arregala os olhos: porco, que porco, cê tá doido? Esse ai em cima do seu pescoço, corno véio…O cara se espanta, ou se mostra espantado: Vixi, Deus do céu, tira esse bicho dai, sô….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*