Raquel Dodge defende prisão de criminosos ricos | Fábio Campana

Raquel Dodge defende prisão de criminosos ricos

No mesmo debate em que Luís Roberto Barroso descreveu a ‘operação abafa’ no STF, Raquel Dodge também defendeu a execução da pena após condenação em segunda instância, para acabar com o que chama de “impunidade seletiva”.

“Esse sistema de recursos torna infinito um processo”, disse a procuradora-geral da República. “A Justiça costuma atingir rápido com os que não podem pagar bons advogados, em geral pessoas pobres que ficam encarceradas por longos anos, mas atinge muito lentamente os que têm recursos para manter um processo aberto e que impedem que a pena seja cumprida.”

Lula, como registramos no sábado, também quer a prisão de criminosos ricos, mas não a dele, claro.


4 comentários

  1. Palpiteiro
    domingo, 8 de abril de 2018 – 13:46 hs

    Demagogia e conversa fiada. Esses são os ricos que ganham bolsa moradia e bolsa creche. São procuradores milionários.

  2. Uncle Joe 100
    domingo, 8 de abril de 2018 – 15:08 hs

    Agora que o chefe foi em cana prender o resto da bandida vai ser uma moleza. Mas será que aquele circo montado na frente da PF vai precisar continuar, aposto que os moradores estão odiando esta situação. Piraquara vai ter a maior concentração mundial de pilantras do colarinho branco por metro quadrado, coisa para o Livro dos Recordes.

  3. Assustado
    domingo, 8 de abril de 2018 – 22:42 hs

    Muito vazia as explicações dos ministros que defendem a prisão em segunda instância, alegando que ocorre manobras processuais para o acusado ganhar tempo. Ora, basta celeridade dos recursos.

  4. segunda-feira, 9 de abril de 2018 – 8:37 hs

    PORQUE SÓ AGORA, O PAULO MALUF FICOU 50 ANOS COM O PROCESSO NA GELADEIRA!!! JUSTÍÇA QUE TARDA, É JUSTIÇA PROSTITUTA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*