Paulo Bernardo chamava propina de "combustível" | Fábio Campana

Paulo Bernardo chamava propina de “combustível”

O Antagonista

Na nova denúncia da PGR contra Lula, Gleisi Hoffmann, PB e Antonio Palocci, a equipe de Raquel Dodge anexa e-mails entregues por Marcelo Odebrecht com as tratativas sobre o pagamento da propina de US$ 40 milhões.

O delator conta que Paulo Bernardo pediu US$ 50 milhões para liberar o limite de US$ 1 bilhão em crédito à exportação de serviços da Odebrecht para Angola. Marcelo topou dar US$ 40 milhões, oferta aceita pelo marido de Gleisi.

“Disse que, como estava tudo esclarecido, estava precisando de combustível urgente.” A definição não poderia ser melhor. O combustível do PT é propina.


4 comentários

  1. Pitbull do Uberaba
    terça-feira, 1 de maio de 2018 – 0:51 hs

    O combustível do PT é propina.
    O salário da corrupção é a cadeia
    O salário do pecado é a morte

  2. Paulo Tadeu Macedo Neves
    terça-feira, 1 de maio de 2018 – 7:24 hs

    Combustível ????????????
    Tá certo que manter o ” outro” só com mé é caro mas $ 40 milhões em mé ?

  3. carlos lacerda
    terça-feira, 1 de maio de 2018 – 7:50 hs

    PAULO BERNARDO TEM DE EXPLICAR A INCLUSÃO DO CONTORNO NORTE EM MARINGÁ!!

    POR MAIS ESTRANHO QUE SEJA A INCLUSÃO DA REFERIDA OBRA NO PAC, CUJO CUSTO INICIAL ERA DE 130 MILHÕES PASSOU PARA MAIS DE 400 MILHÕES INDICA QUE HAVIA MUITO COMBUSTÍVEL NAQUELA OBRA QUE DEVE SER ESCLARECIDO.

    P.S. PAULO BERNARDO FOI O MINISTRO QUE VIAJOU NO JATO DO DONO DA SANCHES TRIPOLONI: EMPRESA QUE CONSTRUIU O CONTORNO MILHONÁRIO EM MARINGÁ.

  4. BOTAFOGO PRESIDENTE.
    terça-feira, 1 de maio de 2018 – 11:23 hs

    Como é que o Beto Richa chamava a propina do “publicano” e do Quadro negro?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*