Juristas racham por prisão em segunda instância | Fábio Campana

Juristas racham por prisão em segunda instância

Informa a coluna Radar que a discussão sobre a prisão em segunda instância tem dividido não apenas o STF, mas também toda a comunidade jurídica.
O mais recente embate se dá em torno de declarações recentes do criminalista Alberto Toron, que qualificou a atual direção da OAB de acovardada.
Claudio Lamachia, presidente do Conselho Federal da entidade, rebateu, afirmando que não iria defender os clientes de Toron.
A tréplica ficou por conta do Instituto de Garantias Penais (IGP), presidido por Ticiano Figueiredo, que afirmou que Lamachia “lamentavelmente portou-se de forma omissa” e a OAB procura “atender à opinião pública, em detrimento de toda a classe que deveria por ele ser representada”.


2 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 17 de abril de 2018 – 16:27 hs

    O rico contrata advogados caros, escritórios famosos e os custeia, pagando defesas em todas as instâncias, no meio, as liminares, os embargos.
    O pobre levanta as mãos, ou as estende para as algemas, após ouvir o primeiro “Teje preso”.

  2. PitBull
    terça-feira, 17 de abril de 2018 – 21:32 hs

    A opinião pública já se manifestou ;PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA..
    Chega de protelar a prisão de bandidos…
    O STF já confirmou isso em 2016…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*