Haja engov! | Fábio Campana

Haja engov!

As campanhas eleitorais entram em campo, chegam às ruas, invadem até velórios e festinhas de aniversário de criança. O povo não está nem aí para a política. Mas eles, os políticos, não perdem a pose. Vão em frente com apelos piegas ao patriotismo, juramentos de honestidade, abusos de expressões como “renovar esperanças”, e eles, cínicos e desesperados, com medo da Lava Jato, renovam as suas esperanças em previsões furadas de astrólogos, tarólogos, pesquisadores e outros loucos. Há os petistas que dizem que sofreram um golpe e os que lamentam o desastre em que a Nação se enfiou guiada pelo petismo. O pano de fundo é esse esgoto da corrupção que escorre a céu aberto em nossas vidas. É preciso ter ânimo forte e estômago protegido. Haja engov!


5 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    domingo, 29 de abril de 2018 – 7:01 hs

    Alguém disse que o Brasil não é para amadores. Algum dos candidatos já em campo fez algum curso, estágio, nalgum país desenvolvido desses que existem em pencas por ai?
    Não se precisa de residência, de especialização para a boa prática da medicina? De apresentar-se como sabido em Direito mediante prova na OAB? De mestrado, doutorado para se obter a confiança da plebe em diversas áreas? Uma penca de amadores em Brasil, e nós aí, indefesos, esperando pelo que vier…

  2. roberto novaes
    domingo, 29 de abril de 2018 – 8:59 hs

    Simples de acabar com isto: não reelega ninguém.

  3. Bruxo Chik Jeitoso
    domingo, 29 de abril de 2018 – 9:11 hs

    Ótimo Domingo

    As vezes e preciso ser louco para dizer o óbvio. A grande mídia mostra problemas falsos para que a gente não veja os reais. O mundo inteiro curte fotos de desgraça e nada muda, de fatos reais.

    Todo mundo é um teatro. Estamos representando mal. Tá insuportável. O louco da corte desta peça é o mais feliz.

    Cuidado com sua biografia vazia, recheadas de mentiras, a cortina já caiu. TODOS já estão vendo toda verdade. Pare de postar felicidade falsa. Não está convencendo a mais ninguém nem a você mesmo. A dose das mentiras tem que aumentar a partir do momento que você percebe que TODOS já perceberam a verdade.

    A maioria das pessoas se considera invejável não invejosas. O invejoso pensa assim não importa o quanto eu ganho o importante que eu ganhe mais que meu algoz.

    As vozes que você escuta só pede coisas ruim, coisas boas elas não conhecem. Então conheça você. Não jogue nos outros as tuas responsabilidades. Cuidado para o tempo não ti aprisionar. Chega de olhar o outro como menos como inferior e você achar que você é o máximo. Perfeito engano. Tua tolice mental de se achar exclusivo vai ti levar a derrotas sucessivas. Tu és de uma arrogância brutal em cima dos bens materiais que tu posue, não se esqueça que o importante é ter sem que o ter te tenha.

    Um homem só se deve olhar um outro homem de cima para baixo quando for se abaixar para se levantar o outro homem, para ficar da mesma altura. Cuidado com tua petulância desfreada. O ódio a vingança é um veneno que você toma desejando que aconteça o mal a outra pessoa. Cuidado com a falsa impressão que se você se vingar vai ser feliz.

    Mandela na sua posse não chamou para sentar do seu lado autoridades e sim os dois carcereiros um de cada lado. Ele podia da o troca e assim não faz ele humaniza de tal forma que sua grandeza deve ser copiada.

    Preste atenção no seus limites, tem limite para tudo. Uma criança mimada será um adulto imbecil. Em troca da tirania no passado se oferecia pão e circo. Os tiranos precisam de assessores puxas sacos.

    Eu não vou entrar no discurso de ódio. O que eu discordo não vou transformar em aniquilação. Meu ego e minha vaidade está resolvida.

    Que haja discernimento correto na opção da vida.
    Que conheçamos os três venenos temíveis a serem evitados: a ganância, a raiva e a ignorância, nos seus disfarces mais variados.
    A maioria de nós demora a perceber o próprio envenenamento.
    Devem ser apiedadas, orientadas e não apedrejadas.

    Não queimem bandeiras.
    Não joguem pedras.
    Não gritem insultos.
    Não condenem pessoas, mas situações.
    Podemos juntos transformar a maneira de ser dos habitantes da Terra.
    Com isso modificaremos o habitat.
    Faremos daqui o local, não da espera, mas do chegar.
    Onde se fica bem.
    Onde a vida cuida com cuidado uns dos outros.
    No afago ao recém nascido
    A benção da esperança.
    Tudo será diferente,
    Pois tudo que queremos aqui mesmo se alcança.

  4. Juca
    segunda-feira, 30 de abril de 2018 – 13:01 hs

    Esse xarope vai se candidatar a deputado. Como é que ele não prevê que não vai ser eleito?

  5. Juca
    segunda-feira, 30 de abril de 2018 – 13:02 hs

    PS, o xarope é esse tal de Chik Jeitoso!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*