Como começou a operação "Abafa Lava Jato" | Fábio Campana

Como começou a operação
“Abafa Lava Jato”

Ricardo Noblat,

A operação para “estancar a sangria” provocada pela Lava Jato teve início de fato uma semana depois de Michel Temer ter assumido provisoriamente a presidência da República no lugar de Dilma Rousseff, afastada do cargo por decisão da Câmara dos Deputados, mas ainda a três meses de ser deposta pelo Senado.
É o que conta, hoje, em sua coluna semanal no jornal O Globo, o jornalista José Casado. Foi nos dias 18 e 19 de maio de 2016 que deram entrada no Supremo Tribunal Federal duas ações diretas de inconstitucionalidade, uma do Partido Ecológico (atual Patriota) e a outra do Conselho Federal da OAB, que pedem o fim da prisão em 2ª instância da Justiça.
A atenção do país estava voltada exclusivamente para os palácios do Planalto, onde havia um novo governo, e da Alvorada, onde se recolhera Dilma ainda com a esperança de reassumir o cargo. Ninguém deu bola para as duas ações. Ainda eram desconhecidas as gravações feitas pelo empresário Sérgio Machado, ex-caixa informal do PMDB.

No dia 23 de maio, a Folha de S. Paulo publicou o conteúdo da conversa de Machado com o senador Romero Jucá (PMDB-RR), ministro do Planejamento do governo que mal esquentara a cadeira, um dos agentes políticos que mais conspiravam para impedir um eventual retorno de Dilma. Foi nessa conversa que Jucá falou em “estancar a sangria”.

Ante o medo revelado por Machado de que as falcatruas do PMDB acabassem sendo investigadas pelo juiz Sérgio Moro, Jucá comentou que seria necessário dar ao caso uma resposta política. “Se [o caso] é político, como é a política? Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria”.

Àquela altura, Jucá não sabia que Machado já havia delatado à Procuradoria Geral da República. A delação foi homologada no dia 24 de maio pelo então ministro Teori Zavaski, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). A partir daí, seriam divulgadas as demais gravações clandestinas feitas por Machado com outros políticos do PMDB.

Casado destaca um trecho da conversa de Machado com Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado. É revelador da operação “Abafa Lava Jato” em curso até hoje.

Machado: — O PSDB, eu tenho a informação, se convenceu de que eles… É o próximo da vez.

Renan: — O Aécio [Neves] disse isso lá… E que eu sou a esperança única que eles têm de alguém para fazer o…

Machado interrompeu: — Colocando o Supremo… Fazer um pacto de Caxias. Vamos passar uma borracha no Brasil daqui para a frente.

Renan citou sugestões recebidas: — Antes de passar a borracha, precisa fazer três coisas, que alguns do Supremo [inaudível] fazer. Primeiro, não pode fazer delação premiada preso, porque aí você regulamenta a delação…

Machado: — Acabar com esse negócio da segunda instância, que está apavorando todo mundo.

Renan: — A lei diz que não pode prender depois da segunda instância. E ele aí dá uma decisão, interpreta isso e acaba isso.

— Acaba isso — concorda Machado.

Renan completa:— E, em segundo lugar, negocia a transição com eles [STF].

Machado — Com eles… Eles têm que estar juntos….

De volta às duas ações protocoladas no STF na última quinzena de maio de 2016: são elas que o ministro Marco Aurélio Mello, na condição de seu relator, se dispõe a levar amanhã para serem votadas pelo plenário do STF. Será a quarta tentativa nos últimos 25 meses de se acabar com a prisão em 2ª instância, observa Casado. E a segunda deste mês.


3 comentários

  1. falido e ainda mal pago
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 17:22 hs

    Esse Aurélio de Mello não foi indicado pelo Collor de Mello ao STF? E o Collor não é seu parente “distante”? Acho que está tudo explicado…

  2. terça-feira, 10 de abril de 2018 – 18:10 hs

    ME DÁ MIL ARREPIOS, AO OUVIR O NOME DE UM CIDADÃO ENVOLVIDO NA OPERAÇÃO, ELE E MAIS 2 AMIGOS CHEGARAM A MIM, E ME OFERECERAM, 10 VEZES MAIS DO QUE EU GANHAVA NO MEU EMPREGO..PARA SER UM GERENTE DE EMPRESA DELE, ,,E ME DEIXARAM UM CARTÃO, MAS EU FIQUEI CABRERO, E FUI CONSULTAR O MEU PATRÃO,,E ELE ME FALOU, DEUS ME LIVRE,,SAI FORA PELO AMOR DE DEUS,,EU ESCUTEI O MEU PATRÃO E ATÉ HOJE EU AGRADEÇO……

  3. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 11 de abril de 2018 – 12:29 hs

    -Acho que já passou do momento das FFAA intervirem no País!!!
    -Está escancarado por todos os meios de comunicação que a atual classe política dominante preza somente pelos seus próprios projetos pessoais e contra os interesses do povo e da Nação!!!
    SOMOS TODOS LAVA-JATO
    PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA!!!
    FORA CORRUPTOS!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*