Briga no Whatsapp do PSDB | Fábio Campana

Briga no Whatsapp do PSDB

Coluna Estadão,

A proposta do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, para que o PSDB troque o presidenciável Geraldo Alckmin por Tasso Jereissati desencadeou uma áspera discussão na bancada do partido na Câmara dos Deputados. Pelo grupo de WhatsApp, os tucanos trocaram ofensas. A tensão se elevou quando Vanderlei Macris (SP) disse que Virgílio fazia um papel “ridículo”. O deputado Arthur Bisneto (AM), filho do prefeito, ameaçou: “Comece mudando suas palavras. Ou vou chegar em Brasília e mudarão por conta própria. Você não me conhece. Vou até o limite. Se quiser em plenário, avise. Ou fora”.
O deputado Silvio Torres (SP) engrossou o coro pró-Alckmin. “Como o Arthur se presta a um papel desagregador de nossa candidatura?”, escreveu no grupo. Lobbe Neto (SP) defendeu Tasso para o governo do Ceará, garantindo palanque para Alckmin.
Ao final do bate-boca, Macris disse que iria se retirar “dessa provocação”. Arthur Bisneto respondeu: “Seu frouxo”. Procurados, os dois deputados não ligaram de volta.


2 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 24 de abril de 2018 – 11:45 hs

    E querem que os eleitores ainda os sigam, bovinamente.

  2. Xurupita
    terça-feira, 24 de abril de 2018 – 14:50 hs

    Que beleza!!! PT sem rumo, PSDB e PMDB em crise!!! É agora que o Brasil vai pra frente!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*