Anitta em Harvard | Fábio Campana

Anitta em Harvard

Anitta fez palestra na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, na última sexta-feira. Enquanto o Brasil pegava fogo com a notícia da prisão de Lula, a cantora (cantora?) dizia, comovida, que teve “uma mãe que (…) veio da Paraíba e sempre ensinou muito o valor de estudar. Isso mudou muito a minha vida e a minha visão das coisas. Só que acho que isso dá trabalho. Explicar para uma pessoa como ela faz acontecer dá muito mais trabalho do que só entregar na mão dela. É questão de paciência investir em educação e esperar essa bola de neve ir diminuindo, essa crise ir baixando ao longo do tempo”.
Quem ouviu? Empresários, políticos e alunos, entre eles, o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, o presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE) e o CEO da maior cervejaria do mundo, Carlos Brito (InBev).
Também no discurso, uma palavrinha sobre desigualdade social: “Tive muitos amigos que roubaram. Mas eu falava: infelizmente, a gente nasceu menos privilegiado, mas não significa que tenha de sair pegando o que é do outro. Vamos ter de lutar mais? Vamos. Mas não dá para justificar um erro com outro”.

(Foto: Manuela Scarpa/Brazil News)


9 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 14:10 hs

    Representa inegavelmente bem a república brasileira.

  2. Paranaense
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 14:28 hs

    E eu que pensava que Harvard era sinônimo de inteligência …..!!!

  3. Daniel, o ateu atento
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 14:53 hs

    Para mim ela é uma sem talento, e suas músicas não passam de merda (bem o que o povo brasileiro gosta).
    Mas tenho de dar a mão à palmatória: representa bem a mediocridade que é o Brasil.

  4. Dionleno
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 15:15 hs

    Eu pensei que a palestra era sobre as mil utilidades da fita isolante…

  5. Joaquim de Oliveira
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 16:58 hs

    E pensar que homens que se submetem a uma palestra desse naipe são pessoas influentes e de alto coturno no Brasil. Socorro, já estamos abaixo do fundo do poço. Meu Deus.

  6. Veredito
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 17:13 hs

    Agora estou convencido que o mundo está por acabar. Honestamente, a presença desta mulher naquela universidade joga no lixo tudo o que já foi feito por esta instituição e mancha todos os diplomas já entregues.
    Ou estou errado?

  7. falido e ainda mal pago
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 17:15 hs

    Pelo visto Harvard a considera a atual expressão máxima de nossa cultura e intelectualidade! Será que ensinou aos presentes o “quadradinho de 8”?
    Mas também depois que o marginal do Lula ser homenageado em algumas universidades bolivarianas pelo mundo afora, não considero isso uma vergonha tão grande assim.
    PQP a que ponto chegamos!

  8. Uncle Joe 100
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 17:47 hs

    Esta “cantora” me surpreendeu, não esperava tanto equilíbrio vindo de uma funkeira. Fico imaginando o espanto de muitos na platéia, porque ela deu um puxão de orelha em muitos deles, porque quando alguns deles estiveram no Governo nada fizeram. Ou se fizeram foi muito pouco. E a cara da piazada que organizou a tal palestra deve ter caído no chão, esperava que a funkeira viesse com aquele chavão tão ao gosto da esquerda caviar, o já cansativo Fora Temer. Que decepção em piazada, da próxima vez combinem o discurso antes com o convidado; à funkeira só faltou falar de meritocracia, aí muitos enfartavam na hora.

  9. terça-feira, 10 de abril de 2018 – 18:12 hs

    SÉRIO????????????…ENTÃO ACABOU AS FACULDADES NO MUNDO;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*