Amigos de Temer viram réus por organização criminosa | Fábio Campana

Amigos de Temer viram réus por organização criminosa

Integrantes do MDB e dois amigos próximos do presidente Michel Temer, o coronel João Baptista de Lima Filho e o advogado José Yunes saíram da condição de acusados para se tornarem réus e responderem a ação penal.
Nos conta a Folha de S. Paulo que a denúncia, referente ao chamado “quadrilhão do MDB”, foi apresentada originalmente em setembro do ano passado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao STF contra Temer e alguns de seus aliados, como os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, além do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.
Ele apontou a existência de uma organização que desviava recursos de vários órgãos públicos para integrantes do partido.
Os acusados, como sempre, negam envolvimento em ilícitos.


Um comentário

  1. Sempre de olho!
    terça-feira, 10 de abril de 2018 – 0:43 hs

    E nesse caso? Para os defensores do presidiário vale a prisão em segunda instância? Não né… na primeira já tá bom…..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*