A vez dos tucanos | Fábio Campana

A vez dos tucanos

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que envie à primeira instância as investigações contra cinco ex-governadores que renunciaram aos cargos para se candidatar as eleições de outubro.
Os tucanos Geraldo Alckmin, de São Paulo; Beto Richa, do Paraná; e Marconi Perillo, de Goiás. Confúcio Moura, do MDB de Rondônia; e Raimundo Colombo, do PSD de Santa Catarina.
O Ministério Público alegou que, como eles deixaram os cargos, perderam o foro privilegiado, as informações são do Jornal Nacional.
As investigações apuram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos, peculato e caixa dois. Dependendo do crime apurado, o procedimento pode ir para as justiças Federal, Estadual ou Eleitoral.

A ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça, determinou que o inquérito que investiga o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, do PSDB, seja enviado à Justiça Eleitoral do estado.

Para os demais governadores, caberá ao ministro relator de cada procedimento decidir o novo foro. Não há prazo para que o STJ analise os pedidos.

O que dizem os citados:
Sobre a decisão de encaminhar o inquérito sobre caixa dois para a primeira instância, a assessoria de Raimundo Colombo declarou que tem todos os elementos para fazer os esclarecimentos necessários.

A defesa do Confúcio Moura declarou que vai aguardar a chegada do processo na primeira instância para fazer o devido acompanhamento.

A defesa de Marconi Perillo declarou que a determinação da PGR é um procedimento normal e que segue confiando no Poder Judiciário.

Beto Richa declarou que apresentará sua defesa em qualquer instância e que está ciente de que todos seus atos foram pautados pela legalidade.

O JN não conseguiu contato com Geraldo Alckmin.


3 comentários

  1. Daniel, o ateu atento
    quarta-feira, 11 de abril de 2018 – 22:27 hs

    Para quem perguntava sempre que se falava do Lula:”E o Aécio? E o PSDB?”

  2. Rapaz
    quinta-feira, 12 de abril de 2018 – 9:53 hs

    A resposta é: foro privilegiado. Sem ele, todos são iguais perante a lei e o crime.

  3. falido e ainda mal pago
    quinta-feira, 12 de abril de 2018 – 13:21 hs

    É isso aí. Agora é a vez dos demais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*