4.200 procuradores e juízes a favor da prisão em segunda instância | Fábio Campana

4.200 procuradores e juízes a favor da prisão em segunda instância

O Antagonista

A nota técnica (leia aqui) de procuradores e juízes, em apoio à prisão de condenados em segunda instância, acaba de chegar em 4.200 assinaturas (verificadas).

As adesōes continuam chegando. O movimento adquiriu uma proporção muito maior do que a prevista.

É um recado eloquente ao STF contra a impunidade.


5 comentários

  1. Palpiteiro
    segunda-feira, 2 de abril de 2018 – 10:10 hs

    Juntos, essa gente soma mais trinta mil no Brasil, fora os aposentados. Então, o número é pífio.

  2. BETÃO
    segunda-feira, 2 de abril de 2018 – 10:11 hs

    “dura lex, sed lex”. Lula deve e tem que ser tratado como se trata o cidadão comum.
    Cometeu crimes. CADEIA.

  3. segunda-feira, 2 de abril de 2018 – 10:13 hs

    – Os senhores procuradores e magistrados deveriam mudar o foco de seu abaixo assinado, pois, a impunidade passa pela demora do judiciário em bem julgar os fatos apresentados, além do que, trata-se de categoria que trabalha, tão somente, 6 (seis) horas diárias, isto sem contar as exorbitantes férias e recessos Some-se a isto o fato de que, dificilmente, se encontra um magistrado na sua vara as 12 (doze) horas, horário de início de suas jornadas. É PARA REFLEXÃO!

  4. OSMAR DA SILVA
    segunda-feira, 2 de abril de 2018 – 10:39 hs

    A prisão segunda instância, foi um entendimento da maioria dos ministros, porém não é o que diz a Constituição. A impressão que temos é que a decisão foi mais para atender um clamor da imprensa e da própria sociedade, que age sofre forte comoção social. Fazer o que?……………………..

  5. marcelo
    segunda-feira, 2 de abril de 2018 – 13:30 hs

    Que absurdo a que chegamos.
    Seria a mesma coisa que um enfermeiro pedir ao médico para operar o paciente conforme regulamenta o CRM, pois se o mesmo não soubesse o que significa ética, valores, princípios, código de conduta.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*