Morte de Marielle causa comoção | Fábio Campana

Morte de Marielle causa comoção

Jornal do Brasil

Os corpos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes chegaram, às 14h30, à Câmara Municipal, no centro do Rio, onde ocorreu o velório. Uma multidão, ocupando toda a frente do prédio, na Cinelândia, se emocionou à passagem do caixão. Com cartazes e faixas homenageando Marielle, os manifestantes pediam por justiça e gritavam o nome dela e, em seguida, respondiam: “presente!”.

A passagem do caixão com o corpo da vereadora, carregado por políticos do PSOL e lideranças sociais, foi intensamente aplaudida em todo o trajeto até o Salão Nobre da Câmara. O enterro de Marielle, as 16 horas, no Cemitério do Caju, na zona norte. O enterro do motorista, no mesmo horário, no Cemitério de Inhaúma, também na zona norte.

Diversos atos estão programados pelo país contra a morte da vereadora. No Rio, o ato deve ter início às 17h, na Alerj, em direção à Cinelândia. No mesmo horário, há ato programado em São Paulo, no Masp; em Belo Horizonte, na Praça da Estação; em Florianópolis, na Esquina Feminista; e em Natal, na Rua Apodi. Em Recife, a manifestação está marcada para as 16h, na Câmara Municipal; e em Curitiba, às 18h, no Prédio Histórico UFPR.

A necrópsia nos corpos da vereadora e do motorista já foi feita pelo IML. Uma assessora parlamentar de Marielle, que ia no banco do carona, ao lado do motorista, sofreu ferimentos de estilhaços de vidro, foi medicada no Hospital Souza Aguiar e liberada. Ela prestou depoimento por cinco horas nesta madrugada na Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca.

Marielle foi assassinada com quatro tiros na cabeça quando ia para casa no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio, retornando de um evento ligado ao movimento negro, na Lapa. A parlamentar viajava no banco de trás do carro, quando os criminosos emparelharam com o carro da vítima e atiraram nove vezes.

Marielle foi a quinta vereadora mais votada nas eleições de 2016, com 46.502 votos. Nascida no Complexo da Maré, era socióloga, com mestrado em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com dissertação sobre o funcionamento das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) nas favelas.

Trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm). Também coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio. No primeiro mandato, foi presidente da Comissão Mulher da Câmara dos Vereadores do Rio.


10 comentários

  1. Daniel, o ateu atento
    quinta-feira, 15 de março de 2018 – 20:11 hs

    Ela defendia bandido.
    E agora, que um bandido pegou-a?

  2. Daniel, o ateu atento
    quinta-feira, 15 de março de 2018 – 20:27 hs

    Perda lamentável, mas…
    E agora, não era só dialogar?
    A solução não era as ruas estarem iluminadas?
    E os outros 80.000 assassinatos que ocorrem no Brasil?
    Gostaria que todos estes outros assassinatos tivessem a atenção que este está tendo, tanto da mídia quanto da polícia.
    Como vai ficar o pessoal dos direitos humanos para bandido?
    De que lado ficarão?
    Da vítima da vítima da sociedade, ou da vítima da sociedade?

  3. Daniel, o ateu atento
    quinta-feira, 15 de março de 2018 – 20:28 hs

    Sim, eu sou chato.
    Sim, eu sou crítico.

  4. Daniel, o ateu atento
    quinta-feira, 15 de março de 2018 – 22:04 hs

    E a esquerda nojenta está sambando em cima do cadáver dela.

  5. Zé da Bota
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 8:14 hs

    Pergunto porque não sei….Ok… O que fez de tão importante, para o Brasil, a vereadora Marielle pra ter todos este destaque na mídia?

  6. eloy giraldi
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 9:52 hs

    Quem o PSOL vai defender agora, a vereadora assassinada ou os seus assassinos, dúvida cruel!

  7. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 10:56 hs

    Manifesto, como qualquer mortal, toda a minha indignação contra o atentado à vida de Marielle e do Anderson;
    Manifesto, como cristão, meu pesar às suas famílias, aos seus amigos e admiradores, rogando a Deus que lhes premiem com a sua Visão Eterna;
    Manifesto, como animal político, minha preocupação com o atual momento da vida brasileira, quando o crime se banaliza.
    E referindo-me estritamente ao episódio, tudo indica que os seus assassinos são policiais revoltados contra a posição assumida pela vereadora Marielle, favorável aos direitos humanos e crítica ferrenha contra a injustiça social, a desigualdade econômica que mostra a finura do topo da pirâmide financeira ocupada por tão poucos e a enorme dimensão da base, onde pelejam a grande maioria da população financeira.
    No entanto, se bem sucedidas as investigações para a busca dos autores dos dois crimes, hediondos como os são todos, mesmo contra a vida do mais obscuro cidadão, espera-se que os mesmos sejam tratados com dignidade quando presos, e que a eles sejam proporcionadas todas as oportunidades para as suas reintegrações ao convívio social, pois como prega o Psol, o partido a qual pertencia a sempre presente e dinâmica vereadora, cadeia não educa ninguém.
    Finalmente, há que se observar que os crimes ontem praticados, ou por policiais ou por pertencentes aos sindicatos do crime, ao crime organizado, ou por criminoso comum, que o incentivo para tal, parte do s.r Luiz Inácio que vem instigando o ódio entre os brasileiros, o “nós contra eles”. Há que se observar que, coincidentemente, a criminalidade aumentou consideravelmente no Brasil, justamente após a ascensão do lulismo ao Poder.

  8. Valmor Lemainski - Cascavel
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 11:00 hs

    E a petezada tirando proveito máximo da morte de uma política controversa… Pessoalmente, lamento o assassinato, mas não vejo na profissional política uma grande perda… Temos que acabar com essa política do coitadismo, da raça, da cor, do gênero, da preferência sexual, da pobreza e valorizar o ser humano. Ninguém é melhor que outros, muito menos essa “vítima” global que defendia a desmilitarização, as drogas, os traficantes, etc… Ainda bem que temos a internet, pois, se dependêssemos somente das informações televisivas, não conheceríamos a verdade verdadeira.

  9. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 11:21 hs

    Interessante que até as 14 horas de ontem (é só conferir nos arquivos) a mídia só falava dela. Depois, alguém lembrou que morreu o infeliz motorista joão-ninguém e, como num passe de mágica, lembraram que ele existia.

  10. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS
    sexta-feira, 16 de março de 2018 – 11:30 hs

    FOI TARDE MALDITA COMUNISTA.

    Vade retro Satanás

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*