Parem de criticar Moro | Fábio Campana

Parem de criticar Moro

O PT fez uma autocrítica e chegou à conclusão de que os ataques a Sergio Moro provocaram uma espécie de solidariedade corporativista em todo o Judiciário. A partir deste entendimento, o partido decidiu que o melhor é baixar o tom e tratar de evitar provocações e alfinetadas no juiz.
O objetivo é conseguir atmosfera para diálogo no STF, a última esperança para evitar prisão e inelegibilidade de Lula.
A direção do partido já iniciou as conversas com alguns ministros do STF.

(Foto: Nacho Doce/Reuters)


5 comentários

  1. segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 11:47 hs

    ESSES ADMIRADORES DE LÚCIFER NÃO SE TOCAM QUE ESTÃO TODOS NO BICO DO CORVO NÉ???

  2. Do interior
    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 13:54 hs

    Vão baixar o tom mas vão continuar o ódio à democracia e às leis e decisões judiciais.

  3. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 15:46 hs

    O Moro e os procuradores e delegados Aecistas tem que serem exculaxados sim.

  4. Uncle Joe 100
    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 18:23 hs

    O 51 está certo apesar da estupidez de entendimento da maioria dos pestistas, ele confia numa terceira forma de convencimento de Suas Sacrossantas Excelências, donas do STF. Este é um recurso extremo mas o 51 acredita que cole, trata-se dos “embargos auriculares”, é a tradicional e de há muito conhecida conversa ao pé do ouvido

  5. PEDROCA DO SUDOESTE
    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 20:13 hs

    Então, tem alguns dirigentes falando com Ministros do Supremo. Quer dizer, vão tentar com alguns da capa preta suprema ver se evitam a prisão do pajé.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*