Fachin libera ação penal contra senadora Gleisi para revisão | Fábio Campana

Fachin libera ação penal contra senadora Gleisi para revisão

da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin liberou para revisão seu voto em ação penal na qual a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, são réus pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, na Operação Lava Jato.

Segundo o com o despacho proferido nesta quinta-feira (1º), caberá ao ministro Celso de Mello concluir a revisão e liberar a ação para o julgamento, que deve ocorrer ainda neste ano na Segunda Turma da Corte.

Em novembro do ano passado, ao apresentar as alegações finais no caso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu a condenação da senadora e de Paulo Bernardo. No processo, ambos são acusados de receber R$ 1 milhão para a campanha da senadora, em 2010.

Na manifestação, última fase do processo antes da sentença, Dodge pede que Gleisi e Paulo Bernardo também sejam condenados ao pagamento de R$ 4 milhões de indenização aos cofres públicos, valor quatro vezes maior do que o montante que teria sido desviado da Petrobras.

De acordo com depoimentos de delatores na Operação Lava Jato, o valor da suposta propina paga a Gleisi e Paulo Bernardo é oriundo de recursos desviados de contratos da Petrobras. O casal foi citado nas delações do doleiro Alberto Youssef.

Defesa

Procurado pela reportagem, o advogado Rodrigo Mudrovitsch, representante da senadora, ainda não retornou o contato.

Em documento encaminhado ao Supremo durante a fase de defesa, os advogados do casal afirmaram que as acusações são “meras conjecturas feitas às pressas” em função de acordos de delação premiada.

“A requerida [senadora] jamais praticou qualquer ato que pudesse ser caracterizado como ato ilícito, especialmente no bojo do pleito eleitoral ao Senado Federal no ano de 2010, na medida em que todas as suas contas de campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral”, afirmou a defesa, na ocasião.


8 comentários

  1. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 22:04 hs

    Pergunta à Senadora se ela conhece uma pessoa chamada Rui Carlos? Vai dizer que não.

  2. Neuza M. Frontoura
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 22:11 hs

    Os petistas nunca sabem nada, nunca fizeram nada, blá-blá-blá. Vários petistas estão presos porque a justiça só persegue petistas, pobres inocentes!!!!

  3. FUI !!!
    sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 5:41 hs

    Contra este casal ainda restam além das doações nebulosas de
    campanha o roubo milionário dos aposentados. Não podemos es-
    quecer do assalto atraves dos descontos consignados.

  4. Luiz Flávio
    sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 11:29 hs

    Aí cadela, sua cela na REPUBLICA DE CURITIBA já está reservada. Será que a Maria Louca vai ser homem para visitar você e o sapo barbudo? Do jeito que é oportunista e covarde, sei não!

  5. henry
    sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 11:51 hs

    ESTA 2a. (segunda) CORTE É COMPOSTA EM SUA MAIORIA POR corruPTos DO pt. LOGO, A FALSA barbie DEVE SAIR ILESA DESTE JULGAMENTO. INFELIZMENTE.

  6. sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 16:02 hs

    bando de vagabundos pilantras polaca ratazana que vergonha de se do paraná tem mandar para alcatraz………..

  7. Sergio Silvestre
    domingo, 4 de fevereiro de 2018 – 11:47 hs

    Jõao Pereira,arrume um homem pra voce cara,tá precisando hein.;

  8. ESTAMOS DE OLHO
    domingo, 4 de fevereiro de 2018 – 12:15 hs

    SERA QUE NA PRISAO ELA VAI TER DIREITO
    A VISITA INTIMA DO BERNARDAO DO LULARAPIO
    E DA MARIA LOUCA DAS ARAUCARIAS,KKKK.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*