Deputados pedem ao Ministério Público Federal redução imediata do pedágio | Fábio Campana

Deputados pedem ao Ministério Público Federal redução imediata
do pedágio

A Assembleia Legislativa aprovou nesta segunda-feira (26) o envio de uma representação aos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) Carlos Fernando de Lima e Diogo Castor de Mattos para que sejam tomadas providências imediatas relativas as adequações nas tarifas de pedágio do Paraná. A iniciativa do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do governo na Alep, foi apoiada por 34 deputados que subscreveram o documento.

“Os procuradores do Ministério Público Federal, em entrevista coletiva na última quinta-feira (22) fizeram uma série de considerações e apresentaram provas de que ao longo dos últimos 20 anos, desde que os pedágios foram implantados no Paraná, os paranaenses vêm pagando tarifas extorsivas, sem a contrapartida das obras, graças a aditivos contratuais realizados. Esse é o momento para que sejam tomadas as providências junto ao foro judicial competente e haja determinação para redução das tarifas”, afirmou Romanelli.

Segundo o líder do governo, entre outros fatos, os procuradores apresentaram dados sobre perícias técnicas realizadas pelo MPF/PR, que apontaram um superfaturamento nos valores das obras das concessionárias das concessionarias constantes na proposta comercial.

“Dessa forma, a levar em conta a convicção de Vossas Excelências, no sentido da onerosidade e abusividade do valor das tarifas de pedágio, pugnamos sejam tomadas as providências cabíveis, junto ao foro judicial competente, a fim de que haja imediata determinação de redução das tarifas de pedágio no Estado do Paraná e manutenção das obras previstas contratualmente”.

“Agora que o pedágio no Paraná chegou a Lava Jato, temos a grande oportunidade para que os procuradores peticionem ao juízo competente para que ele determine liminarmente a redução imediata das tarifas de pedágio no Paraná. Durante quase duas décadas, o povo paranaense arcou com um pedágio exorbitante sem a contrapartida das obras, que somente há pouco tempo vêm sendo executadas. Essa é a grande chance para que a Justiça Federal corrija uma injustiça histórica contra o povo do Paraná”, disse Romanelli.


16 comentários

  1. bs
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 19:43 hs

    Em época de eleição querem fazer milagres, lembre-se que isto ja ocorreu baixaram o pedágio se elegeram e depois o povo esta pagando a conta.
    Não acreditem em Fada Madrinha e Papai Noel.
    Políticos vedem até a mãe para se elegerem.
    Melhor é Protestar VOTAR NULO.
    Fora com todos estes parasitas.

  2. JOSE LOUREIRO
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 20:00 hs

    o ministerio publico ja tomou conhecimento e nada fez. Foi condescende, prevaricou e se desmoralizou junto com essa quadrilha

  3. Jose Nascimento
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 20:04 hs

    A redução já está programado para o dia 30 de fevereiro de um ano qualquer.

  4. nanda
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 20:52 hs

    ROMANELLI>>>>>>>>>>KKKKKKKKKK
    È pra RIR>>>>>>>>>>

  5. Chibata
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 21:18 hs

    Agora ? 20 anos de silêncio dos inocente$$$$$$$$$ >>>>>>>Restituição completa dos valores excedentes e o PROPINODUTO de MILHÕES devolvidos aos cofres do Tesouro estadual. Sequestro e interdição de bens !!!!

  6. Fala sério
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 21:30 hs

    É no mínimo muito estranho a conduta dos procuradoes solicitarem a prisão por tarifas extorsivas. Mas ao mesmo tempo, não pede liminarmente a baixa da tarifa do pedágio. Muito estranho.
    Alguém poderia me explicar a questão?

  7. João sem teto
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 22:09 hs

    Esse rommaneli pensa que o povo paranaense é idiota…

  8. PitBull
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 22:12 hs

    Porque não pediu antes ?
    Claro, esse ano é ano de eleição.
    Todo mundo querendo faturar em cima dos idiotas do povo paranaense.
    Acreditem neles e votem neles novamente, verão o fumo que irão ganhar.

  9. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 22:14 hs

    Deveriam é abrir as cancelas e meter esses caras na cadeia,junto com uma pá de politicos e afins,

  10. Balela
    segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 – 22:38 hs

    Agora que explodiu a bomba, ano eleitoral, pagando de gatinho querendo surfar onda que lhe deu caldo

  11. terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 7:12 hs

    É só não Prorrogar esses Contratos fraudulentos (leia-se Jaime lerner), já será um grande benefício para a população. Proibir essas Concessionárias de participar das Novas Concorrências é o mínimo a fazer…

  12. Zé da Bota
    terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 8:00 hs

    Prato requentado….. perda de tempo falar sobre este tema.

  13. Pedro
    terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 8:59 hs

    Isso tudo é herança de um grande arquiteto que teve um desempenho pífio no governo do Paraná, alguém sabe quem é???

    Ah, ele está muito bem de vida, e obrigado aos paranaenses…rss

  14. terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 10:24 hs

    Vergonha passa longe dos nossos políticos. Bandos de asquerosos.

  15. Ariovaldo
    terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 10:38 hs

    Isto é conversa pra boi dormir, vindo deste cara que só colaborou pra que o Estado do Paraná, chegasse no estado que se encontra. Quebrado totalmente por incompetência, corrupção e reeleição deste desgoverno que aí esta.
    Além de baixar a tarifa, o MP deve de imediato pedir a prisão dos políticos que liberaram os aumentos que houveram durante todos estes anos. Inclusive dos membros da Tropa do Camburão.
    Chega de escândalos e roubalheira em nosso Estado. Fora beto richa (minusculo de proposito) e toda sua matilha, que ocupa o Palácio Iguassu, bem como, Assembleia Legislativa do Estado.

  16. junior
    terça-feira, 27 de fevereiro de 2018 – 11:34 hs

    Mas…Se não me engano, houve CPIs na Assembleia nativa que investigaram os pedágio.
    E que deram o aval para a irregularidade agora constatada.
    Vai ficar por isso mesmo?
    Ou estou enganado quanto ao resultado das CPIs???
    Que souber algo, me explica.
    Melhor: não precisa explicar! Eu só queria entender

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*