A revolta do lixo | Fábio Campana

A revolta do lixo

Circula nos grupos de WhatsApp de Curitiba uma lista com os nomes dos vereadores que votaram a favor da cobrança da Taxa de Lixo desvinculada do IPTU.
Alguns condomínios da cidade estampam saguões de entrada com os nomes dos vereadores.
No aplicativo, a mensagem é a que segue.

“você está indignada, com o imposto do lixo desvinculado do IPTU? Gostou do novo valor que tem de pagar neste ano? É uma grande sacanagem do Greca com a população, mas ele não agiu sozinho!Sabia que foi um projeto aprovado pela grande maioria dos vereadores? 29 vereadores. Veja se o vereador que você votou também aprovou essa maracutaia, a desvinculação no seu IPTU e consequentemente aumentou absurdamente a taxa de lixo que muitas vezes ultrapassam o valor do próprio IPTU! Compartilhem, Mostrem que vocês tem Memória de Elefante, e que isso não vai ficar barato. Esses vereadores, NUNCA MAIS!

01 – Serginho Do Posto (PSDB): 1,28% (11.272 votos)
02 – Beto Moraes (PSDB): 1,15% (10.097 votos)
03 – Jairo Marcelino (PSD): 1,01% (8.865 votos)
04 – Zezinho Sabará José Ortiz (PDT): 0,96% (8.473 votos)
05 – Osias Moraes (PRB): 0,94% (8.239 votos )
07 – Pier Petruzziello (PTB): 0,89% (7.868 votos)
08 – Mauro Ignácio (PSD): 0,88% (7.721 votos)
10 – Helio Wirbiski (PPS): 0,86% (7.618 votos)
11 – Toninho da Farmácia (PDT): 0,86% (7.549 votos)
13 – Fabiane Rosa (PSDC): 0,83% (7.328 votos)
15 – Dona Lourdes (PSB): 0,81% (7.142 votos)
16 – Julieta Reis (DEM): 0,77% (6.821 votos)
19 – Sabino Picolo (DEM): 0,75% (6.565 votos)
20 – Thiago Ferro (PSDB): 0,71% (6.298 votos)
21 – Cristiano Santos (PV): 0,70% (6.151 votos)
22 – Tico Kuzma (PROS): 0,69% (6.113 votos)
24 – Rogério Campos (PSC): 0,65% (5.748 votos)
25 – Paulo Rink (PR): 0,64% (5.607 votos)
26 – Geovane Fernandes (PTB): 0,62% (5.434 votos)
27 – Dr. Wolmir Aguiar (PSC): 0,59% (5.182 votos)
28 – Maria Manfron (PP): 0,53% (4.633 votos)
30 – Bruno Pessuti Vereador (PSD): 0,52% (4.562 votos)
32 – Katia Dittrich (SD): 0,46% (4.068 votos)
34 – Mauro Bobato (PTN): 0,41% (3.580 votos)
36 – Oscalino do Povo (PTN): 0,39% (3.427 votos)
37 – Maria Letícia Fagundes (PV): 0,38% (3.311 votos)
38 – Ezequias Barros (PRP): 0,34% (3.006 votos)

Quanto voto jogado no lixo. :/ Depois do aumento estratosférico da taxa de Lixo os curitibanos tem o dever de exercer o direito de lembrar antes de votar em 2020. O troco do aumento da taxa de Lixo será nas urna. vamos compartilhar a #MemóriaDeElefante.”


9 comentários

  1. Xurupita
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 14:39 hs

    Gostei desse #MemóriaDeElefante. Eu já tinha minha lista negra, quanto mais divulgarmos isso melhor!

  2. Aureloi Bocato
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 15:29 hs

    Ontem soube de um fato sobre o assunto que não acreditei.
    Uma determinada pessoa, mora num triplex, não aquele do Lula, e recebeu 3 taxa de coleta de lixo.
    Seria possíivel que a Prefeitura se enganou tant assim?
    Agora uma justificativa de uma vereadora, médica que disse que ao tomar , agora , conhecimento da aplicação da Lei, ficou surpresa e não entendia antes tal fato.
    Vereradora, todos seua pares que formam a base de sustentação ao Prefeito aprovaram em regime de urgência a votação e aprovação, como vários outras mensagem do executivo.
    Também o lider do Prefeito na matéria da televisão se esquivou das perguntas e saiu pela esquerda.
    Vamos e venhamos este caso do triplex, se for verdadeiro é o cúmulo da “burrice administrativa”.
    Cabe sim uma revisão e a população deve ingressar com todos os meios possíveis para que sejam esclarecidas as dúvidas. Também muito apropriado os condomínios fixarem nas entradas os nomes dos vereadores que aprovaram esta modalidade de cobrança sem prestarem atenção nas asneiras na aplicação da lei.
    Que coisa tudo que acontece nesta gestão é motivo de polêmica e reclamação.
    Não vale o Prefeito ir na televisão e dar suas explicações , como também não vale falar que a culpa é da gestão anterior, afinal já decorreu 1/4 do seu mandato e idem aos vereadores.

  3. Juca
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 15:55 hs

    Greca ladrão e mentiroso, enganou direitinho os eleitores que votaram nele. Ainda bem que, conhecendo o sujeito desde 1973, não votei nele. Mas indiretamente também me sinto um trouxa prejudicado pelo mesmo. Esperem o que ele vai inventar para o ano que vem.

  4. Luiz Carlos Flávio
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 16:02 hs

    Boa ideia, os Londrinenses não podem esquecer os Vereadores que fizeram a mesma canalhice.

  5. Uncle Joe 100
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 17:22 hs

    E aonde foram parar os nomes dos que votaram contra, eles não merecem também ser conhecidos? Felizmente não votei em nenhum destes 28 calhordas. Ou melhor, parodiando a filha do Limpinho, gentalha.

  6. FERNANDO
    sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 – 18:18 hs

    Caro Fabio, a maior decepção da minha vida foi ter votado no Rafael Greça. O atual Prefeito matou os empreendedores, esses que geravam empregos, hoje estão investindo o seu dinheiro no Estado de Santa Catarina e em outros países como por exemplo Portugal. O Prefeito vai chegar um momento que vai ter que tomar a maiorias dos imóveis em Curitiba, pois as pessoas não conseguiram mais pagar o IPTU. Fabio, hoje Curitiba, está uma cidade falida, feia, as praças o mato tomou conta, em suma a uma cidade acabada. As minhas sugestões para o Prefeito tentar mudar essa situação; 1- Diminuir o número de Secretária no máximo para cinco. 2- Diminuir o tamanho da estrutura da Prefeitura. 3 – Colocar um redutor salarial nos funcionários, ninguém deverá receber por mês mais de 5.000,00, pois sabemos que hoje muitos médicos e dentistas recebem mais de 30.000,00 (hoje estes profissionais estão sobrando na praça, se abrir um concurso por 5.000,00, terá muitos candidatos). Em suma esta administração Municipal está acabando com os empresários em Curitiba.

  7. FUI !!!
    sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 6:54 hs

    Acho que vou me candidatar na próxima eleição e vou ganhar.
    O meu título de campanha vai ser “Vereador de memória curta” !!!

  8. Sildiney Costa e Silva
    sábado, 3 de fevereiro de 2018 – 21:32 hs

    Em 2015 o Governo Federal criou a DRU, e desde aquela época retira 30% dos recursos da Seguridade Social e esbanja comprando aliados, como o caixa da Previdência ficou no vermelho ele quer fazer a reforma, não me espanta o Prefeito criar a sua mini DRU, e pior, primeiro aprovou a alta da taxa de lixo e depois a desvinculou do IPTU! Acredito que a maioria dos vereadores votaram de olhos fechados esse engodo!

  9. Marcos Miranda
    segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 – 20:22 hs

    É óbvio que a grande maioria das prefeituras, de vários Estados, encontraram uma forma de “fazer dinheiro” ao tratar o lixo como “a galinha dos ovos de ouro”, pois isto não está ocorrendo só em Curitiba, ou só no Paraná.
    Que é no mínimo estranho este aumento todos concordamos, mas, agora pensemos da seguinte forma:
    Falando da taxa de lixo comercial, tenho um amigo que é farmacêutico, mantém uma pequena farmácia de uma só porta na Erasto Gaertner, onde há grandes lojas de redes conhecidas.
    Muitas delas com espaço com 3 portas de entrada, estacionamento espaçoso, vários funcionários e um fluxo de clientes significativo.
    Imaginemos agora a quantidade de lixo que esta loja produz, a começar pelos funcionários.
    Como pode então, uma pequena loja, com apenas um funcionário ( o proprietário) pagar o mesmo valor que as grandes lojas, ou seja R$471,60? E os grandes clubes? As grandes igrejas que possuem funcionamento o dia todo e parte da noite com entra e sai de pessoas? E as faculdades? Todos produzindo uma quantidade muito significativa de lixo. É justo esta “divisão” dos custos? Depois de tudo isso vem a pergunta: Alguém teve acesso à planilha que descreve qual o valor pago para as empresas privadas que exercem a função de coleta? Como é feito estes cálculos? A prefeitura fica com qual parte deste valor (se é que fica)?
    Ou seja, parece que tudo foi feito de forma muito precipitada, e certamente com uma intenção bem definida, uma delas é Quem estiver insatisfeito que recorra.
    Muitos desses insatisfeitos estão desempregados e não possuem nem tempo, nem dinheiro para isto.
    Estou certo que a prefeitura conta com isso.
    Penso que o povo tem o direito de ter informações mais concretas a respeito do processo que levou ao aumento, especialmente pelo fato de que uma das alegações é que há muito não ocorria reajuste neste valor.
    A pergunta que fica é: E NO SALÁRIO DO POVO E DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS OCORREU REAJUSTE DE ACORDO COM AS PERDAS AO LONGO DO MESMO TEMPO?
    Para quem disse que governaria Curitiba com amor, penso que o Sr. Greca está deixando a desejar.
    Marcos Miranda.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*