PT monta o circo que vai anunciar Lula como vítima de um complô | Fábio Campana

PT monta o circo que vai anunciar Lula como vítima de um complô

João Domingos, no Estadão

Lula e o PT não deixam de ter certa razão quando reclamam da rapidez com que o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) decidiu julgar o recurso do ex-presidente contra a sentença que o condenou a 9 anos e 6 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá.

Porque o julgamento do recurso foi direcionado pelo PT e por Lula para se transformar num grande ato político, numa peça de propaganda voltada para o mundo. A cobertura online será feita por cerca de 300 jornalistas de todos os cantos do planeta. Discursos, faixas, cartazes e manifestações que anunciarão Lula como vítima de um complô do Ministério Público, Judiciário, Polícia Federal e meios de comunicação, e dirão que “eleição sem Lula é fraude, é golpe” vão reverberar por onde houver acesso à internet, ao rádio e à TV. Algo próxima de uma final de Copa da Fifa de Futebol.

Pena que tal acontecimento político global vai acontecer a quase nove meses da eleição. Se o TRF-4 tivesse marcado o julgamento do recurso para, digamos, julho, agosto ou setembro, aí a festa seria completa e a campanha seria feita por inércia.

Por isso mesmo é que, para não deixar a chama de evento de tal porte morrer, é que a Executiva do PT aclamará Lula candidato já no dia 25, um dia depois do julgamento, não interessa se a condenação for confirmada ou revogada. Porque, para a candidatura, eventual condenação e registro no cadastro da Lei da Ficha Limpa não terão a mínima importância. Outros recursos com pedido de efeito suspensivo vão ocorrer. O próprio TRF-4 prevê que será assim e o Ministério Público até desistiu do pedido de prisão cautelar. Cada coisa no seu tempo. E olha que o MP tem um gosto especial pelos pedidos de prisão e aumento de pena.

Ao contrário do que muita gente acha, nem o PT nem Lula têm medo desse julgamento. Serve a ambos, e bem servido. O único senão é a data do julgamento, um pouco longe da eleição.

Quanto a Lula, se ele for eleito e obtiver da Justiça autorização para tomar posse, dificilmente fará um governo diferente dos que fez no passado, apesar dos arroubos e ameaças do próprio ex-presidente aos meios de comunicação e à legislação que busca o equilíbrio das contas públicas aprovada no governo de Michel Temer, especialmente o teto de gastos e a reforma trabalhista. Tanto é que Lula já prepara mais uma Carta ao Povo Brasileiro, desta vez não ao mercado, como foi a de junho de 2002, redigida pelo ex-ministro Antonio Palocci, hoje preso e expulso do PT, mas agora com apelos à classe média para que confie no ex-presidente e elaborada pelo ex-prefeito Fernando Haddad. Tal carta, ao que se sabe, tentará convencer o eleitor de que Lula não teve nada a ver com a quebra do País causada pelo governo de sua afilhada Dilma Rousseff.

Na Presidência, Lula terá, novamente, de fazer um pacto com o MDB de Michel Temer, ao qual perdoou por ter articulado por derrubar Dilma, o PR de Valdemar Costa Neto, o PP de Paulo Maluf e, quem diria, até o PTB de Roberto Jefferson.

A diferença, agora, é que todos sabem que Lula, se eleito presidente, dependerá como nunca deles. Cobrarão muito mais caro. Porque a situação econômica do País não passa nem perto da de 2003, quando as contas dos Estados e da União se encontravam recém-azeitadas pelo governo que saía, o governo de Fernando Henrique Cardoso. Hoje os Estados estão quebrados, a União tem déficit superior a R$ 130 bilhões, a segurança pública entrou em colapso e o desemprego é alto.

Se eleito, Lula, como Temer, será dependente do Congresso. Com as contas públicas do País em ruína, terá de pensar numa reforma da Previdência urgente, caso o atual governo não consiga fazer uma e tirar da frente do petista, pelo menos, esse problema.


10 comentários

  1. Do interior
    sábado, 20 de janeiro de 2018 – 21:24 hs

    Qual classe média que o PT quer conquistar?

    Aquela que Marilena Chauí xingou de tudo quanto é nome e que Lulla concordou porque estava no evento e acenou com a cabeça confirmando as palavras daquela louca, bizarra, horrível, deplorável e fascista petista?

  2. Rr
    sábado, 20 de janeiro de 2018 – 23:06 hs

    Um erro grave das forças armadas,foi de não ter fuzijafo esse câncer enquanto pode,mas ainda está em tempo.

  3. Sergio Silvestre
    sábado, 20 de janeiro de 2018 – 23:19 hs

    Uma costela do moro,outro de barba lenhador e um quase nazista,esse é o perfilk dos tres desembargadores que deveriam sim estar também lá junto com o Cabral por traição ao povo brasileiro.

  4. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    sábado, 20 de janeiro de 2018 – 23:48 hs

    Deixa a petezada esbravejar, urrar, gritar, bater o pé se descabelar. Manda toda essa cambada para a puta que o pariu.

  5. Juca
    domingo, 21 de janeiro de 2018 – 10:32 hs

    Coitado do SS Calça Frouxa, não vai poder ir a Porto Alegre nos ônius Paus de Arara do PT. É que falta verba e acabou a mortadela. Vão levar o maior pau da história. Vai ter petista fugindo a pé segurando as calças molhadas.

  6. X da Questão
    domingo, 21 de janeiro de 2018 – 10:54 hs

    Isso mesmo! Mande essa cambada de FDP pra puta que pariu. Srs. Juízes façam o vosso trabalho com justiça e o resto que se fodam!

  7. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI
    domingo, 21 de janeiro de 2018 – 11:16 hs

    Bunda tatuada. Estava preocupado com a tua ausência. Férias, por conta do pixuleco do PT?

  8. Sergio
    domingo, 21 de janeiro de 2018 – 14:13 hs

    Vitma de quê?

    Da forma como tratou a coisa pública,
    dos comparrsas que colocu na sua administração,
    da sua arrohância, da corrupção que instalou no
    seu governo, |no golpe dado pelo seus filhos.

    Só pode ser por isso que ele quer se tornar
    vitmo, Então que ele va para PQP juntamente
    com a corja que o acompanha.

  9. Olmir
    domingo, 21 de janeiro de 2018 – 15:27 hs

    Interessante, ….coisas repetidas. Pensávamos, acreditávamos, esperávamos que poderiam esquecer as velhas práticas. Sem evoluírem e mudarem, assim é ruim, tristes lamentamos. Livres, optaram, ter futuro para só contarem historias, o país precisa delas. Somos um país de memória curta, e assim são bem vindos, eles e seguidores que sejam felizes e se perpetuem em seus contos de saudades e distância do poder, as práticas, má fé para o ter e de uso. Que avivem a memória de milhões de decepcionados e futuros eleitores.

  10. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 22 de janeiro de 2018 – 14:31 hs

    Sergio,como é que é,os comparsas que ele colocou,ué cara e agora,essa sem -vergonhice que se tornou o Brasil.Olha ai quanto comparsa do PSDB.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*