Poder de compra do salário mínimo recua três anos, diz Dieese | Fábio Campana

Poder de compra do salário mínimo recua três anos, diz Dieese

Estudo realizado pelo Dieese aponta que, além de não ter tido crescimento real, o salário mínimo estabelecido pelo governo federal para 2018, de R$ 954, perdeu poder de compra, retornando ao patamar de 2015. Isso ocorre porque, segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, ao conceder o reajuste, que foi de 1,81% sobre os R$ 937 que vigoraram durante 2017, o governo superestimou a desinflação do ano que encerrou. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que serve como base para cálculo do novo mínimo, ficou em 2,07% em 2017. As informações são d’O Globo.

— O governo reajustou dentro do permitido, mas trabalhou da forma mais conservadora, para diminuir suas despesas. É necessário, portanto, a revisão do reajuste anunciado, de modo a devolver ao salário mínimo o poder de compra do início do ano passado, o que pressupõe o repasse integral do INPC, além da incorporação da perda de 0,10% que lhe foi imposta em janeiro de 2017 — defende Lúcio.


2 comentários

  1. FUI !!!
    sábado, 13 de janeiro de 2018 – 6:16 hs

    Cálculo otimista… o nome já diz salário mínimo e o poder de com-
    pra recuou tanto que com toda esta grana o cara só comprará um
    papel escrito “sinto muito”…

  2. Luiz Carlos Flávio
    domingo, 14 de janeiro de 2018 – 7:19 hs

    Reflexo da recessão que por pouco não de transformou em DEPRESSÃO. Mesmo assim os vereadores de Londrina aprovaram aumento do IPTU que chega a 500% . O povo revoltado se manifestou neste sábado no calçadão. A impressão que se tem é de um assalto legalizado com a conivência do glorioso LEGISLATIVO, que é uma pérola negra no trato dos interesses da população.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*