As contas do Paraná | Fábio Campana

As contas do Paraná

Um levantamento feito pelo especialista em contas públicas Raul Velloso, a pedido do jornal O Estado de S. Paulo , analisou a situação fiscal dos estados. O resultado foi que, em um período de três anos, os estados saíram de um resultado positivo de R$ 16 bilhões para um déficit de R$ 60 bilhões no fim de 2017.
Por outro lado, o estudo apontou que o Paraná, Alagoas, Ceará, Maranhão e Piauí foram os únicos do país cujas contas não se deterioraram nos últimos três anos.

No caso do Paraná, com a antecipação da arrecadação de ICMS, imposto que só começaria a ser pago em 2018, os números primários saíram de um déficit de R$ 325,8 milhões para um superávit de R$ 794,8 milhões durante os oito primeiros meses de 2017.

Para 2018, o governador Beto Richa (PSDB) segue com as torneiras seguindo fechadas. Com restrições de caixa e o crescimento de despesas limitado à inflação por imposição da União, os gastos com saúde para 2018 se manterão em níveis de 2017, enquanto aqueles com educação e investimentos terão queda de quase 11%.

O levantamento nacional mostra o resultado de uma equação que os governos não conseguiram resolver: uma folha de pagamento crescente associada a uma queda na arrecadação de impostos por causa da crise econômica.

No Paraná, o governo Richa alegou ser impossível conceder o reajuste do funcionalismo público pela inflação em função do acordo feito com a gestão Michel Temer (PMDB) para impor um teto de gastos aos estados. “Não há possibilidade de conceder o reajuste salarial. Teria que aportar R$ 2 bilhões a mais para o orçamento de 2018, não há espaço para isso”, disse o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, em outubro.

As informações são da Gazeta do Povo e do Estado de S. Paulo.


3 comentários

  1. Observador
    terça-feira, 16 de janeiro de 2018 – 12:23 hs

    E o repasse para os demais poderes continua. Para o Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Constas e Legislativo, todo bem, outro mundo, dinheiro sobrando, auxílios de toda ordem. As urnas irão responder àqueles que necessitam delas.

  2. Edson Luiz
    terça-feira, 16 de janeiro de 2018 – 14:15 hs

    Caracas, antecipação de receitas de ICMS do ano de 2018, na prática o governo obteve um empréstimo das empresas e com muitas vantagens para estas. O próximo governo não terá de onde tirar mais nada e aí o Paraná se tornará um Rio de Janeiro e este governador dirá sorridente que foi ele sair e tudo desandou…
    Socorro.
    Não reelejam ninguém e não façam de ex governador um senador, essa é a única esperança!

  3. do ND
    terça-feira, 16 de janeiro de 2018 – 15:37 hs

    Pura maquiagem usando créditos futuros do icms sobra hj falta amanha

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*