Ano novo, política velha | Fábio Campana

Ano novo, política velha

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, ganhou uma tropa de auxiliares formada por líderes de partidos governistas para ajudá-lo a negociar votações de projetos importantes para o Planalto. A partir de fevereiro, o grupo fará reuniões semanais para definir a pauta do Congresso. A reforma da Previdência continua como prioridade do governo, mas o presidente Temer já afirmou que também quer tentar convencer os parlamentares a votar a reforma tributária, na intenção de “trazer mais emprego e renda à população”.
Marun diz precisar de cerca de 50 deputados para chegar aos 308 a favor das mudanças nas regras da aposentadoria.
As informações são da Coluna do Estadão.


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 3 de janeiro de 2018 – 10:43 hs

    O engraçado no Brasil é que é o país que precisa das reformas, não o governo. Mas, a mídia espicaça dia e noite a reforma, como se governo dependesse dela. Esse governo está morto, natimorto, acabou. Acaba no fim do ano. Mas, o Brasil logo vai acabar também. Ninguém percebe isso. O país merece.

  2. Rogerio
    quarta-feira, 3 de janeiro de 2018 – 15:53 hs

    Governo imoral e corrupto, não tem a minima condição de aprovar nada, tem que terminar este governo e o próximo eleito que faça as reformas necessárias, discutindo com a sociedade e de preferencia que ano que vem possam desfrutar do presidio da PAPUDA em Brasilia, Lula Larapio, Dilma , Collor, temeroso e seus ministros enlameados ate o pescoço na lava jato. Intervenção militar é a unica saída, pois estes políticos corruptos que estão aí, nunca vão aprovar leis contra a corrupção, pois estarão se condenando a prisão no futuro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*